Novo Mundo Bike

Para quem nos acompanha um pouco sabe que somos trilheiros e lógico, nosso nome Os Caminhantes veio daí.  

No começo deste ano rebuscando as coisas velhas na minha mãe a gente achou uma bicicleta sem uso da minha sobrinha Dani encostada lá e resolvemos trazer para casa para Júlia finalmente tentar andar de bike. Sim, ela é uma criança que foi criada em apartamento… isso não justifica porém acabamos não nos empenhando tanto quanto necessário para ela aprender andar de bicicleta quando criança. Então cresceu sem aprender.

Durante os treinos dela, eu me recordei que até que andava mais ou menos quando era criança. Fui “testar” a bicicleta imaginando um tombo tremendo, lógico depois de 40 anos sem montar no utilitário de duas rodas.  

Para minha surpresa e mais ainda do João não é que eu consegui dar umas pedaladas mal e mal mas consegui!!!!!

Os xingamentos começaram com: -” Você é uma falsária!!!!” mas, tirando a surpresa e o espanto do João e da Júlia,  ao mesmo tempo abriu um vislumbre de  mais  opções para o nosso lazer e para as nossas trilhas.

 Fomos então atrás das implementações para que isso fosse saindo do papel (e do mundo das ideias). Para que isso acontecesse se passarem seis meses. 

Sempre alguém correndo do lado da gente (eu e Júlia) ou João ou Volde para nos proteger só que isso começou a ficar ridículo… alguém correndo do lado da gente sem poder acompanhar a velocidade de uma bicicleta.

 Resolvi então comprar uma bicicleta usada. Adquiri da minha amiga Juliana (que voltou a trabalhar comigo depois de quatro anos) que numa conversa informal relatou que estava vendendo a sua bike usada. 

Depois de um certo tempo de convencimento para o João resolvemos fazer esse experimento. Na ideia dele, a intenção seria comprar já 3 mountain bikes e sair por aí fazendo travessias….

Mas…. estamos optando por aqui fazer as coisas aos poucos… nem sabemos se esse novo tipo de lazer será contínuo…porém, é meio solitário você andar sozinho de bicicleta, ainda mais como eu e Júlia sem experiência nenhuma.

 No final de semana o feriado de 9 de julho resolvemos pôr em prática o teste. Coloquei a bicicleta da Dani para uma revisão geral e troquei o canote ( olha só estou sabendo até usar os termos técnicos)…rsrsrsrs…. da bike da Juliana que ficou alta demais para os hobbits aqui de casa.

Não pensei nem para mim pensei mais para o João e para a Júlia (ou para o Volde ser o par da Júlia).  Compramos também um suporte básico (mais básico que nós achamos). Lá no final eu coloco todo o orçamento que a gente gastou e todos os comparativos do que eu pesquisei mal e porcamente mas é para você ter uma ideia.

Pessoa sobre bicicleta, olhando para trás. O chão é demarcado com faixa vermelha. Árvores ao fundo e edificação azul do lado esquerdo.

João em uma das bicicletas alugadas em uma das nossas visitas ao Parque da Cidade, em Jundiaí. Só que esse é o novo Mundo da Criança, anexo ao Parque

A loja que me atendeu melhor, pelo melhor preço, não me exigindo um fígado ou o pagamento de um resgate para comprar e ter o básico e por ser bem pertinho de casa foi a RZ Bike, na Lapa. 

Lá na loja mesmo, nos deram o maior apoio ajudando a instalar o suporte e nos ensinando como fazer a amarração das bicicletas no suporte. O Alemão foi super gentil e prestativo. O atendimento do xará do Ogro, João, um dia antes de levarmos as bikes foi bem bonitinho e profissional.  Além de ter engatado um super bate papo com a Carol (não me lembro bem do nome dela, sou péssima para guardar nomes, me desculpe se não for esse, mas certamente seremos frequentadores da loja e vou corrigir o erro). 

Seguimos então para Santa Cruz da Conceição (uma bela descoberta!!!!!) vou usar muito essa palavra “Bella” no post desta cidade e usamos as bikes todos os dias. João e eu ou Júlia e Volde, andamos a tardezinha, todos os dias.

 No primeiro dia não consegui andar. Mas no segundo dia acabei percorrendo 8km!!!!!!! Sim!!!!!!  Fiz questão de sair de carro para contar os quilômetros rodados!!!!!

 Fiquei bem feliz com experiência.  Deu uma outra dimensão para o passeio e é uma bela alternativa de passeio ao ar livre. 

Como o Alemão da RZ Bike comentou e a gente percebeu também, o que aconteceu durante a pandemia: os parques fecharam, todas as alternativas de lazer eram impossíveis por razões óbvias. Os espaços abertos fechados. Caminhar a gente caminhava, mas não era a mesma coisa e as pessoas foram aos poucos descobrindo as bicicletas.

 O que acontece hoje o segundo ele, é que não existem  peças de reposição no mercado mesmo porque os mercados abastecedores que são asiáticos (Filipinas e Indonésia por exemplo)  também tiveram lock down,  logo as fábricas fecharam e não conseguiram produzir peças para abastecer o mercado mundial. 

Abaixo a tabelinha do que nós gastamos nesse começo de brincadeira. 

Algumas considerações:

Como eu disse, como estávamos com o tempo curto, fiz uma cotação básica de suporte e de onde poderia fazer um acerto básico nas bikes. 

O preço do suporte, você não está vendo errado. Logo pelo preço, de cara, já sabia que era da Thule. Minhas colegas ouvindo a conversa perguntaram se eu estava procurando um outro carro….

Também já vi que essa loja da Tutto Bike tem aquela coisa (que eu preciso me apropriar ainda… ou não, não sei), de fazer um bike fit, que basicamente é “um ajuste voltado para adequar a bicicleta totalmente ao tipo físico do ciclista. Em outras palavras, é deixar a bike só para você — um casamento perfeito entre máquina e corpo.” Retirei daqui: https://blog.bikeregistrada.com.br/bike-fit-o-que-e-como-funciona/. Sou pequena demais e acho que vou ter que (se for o caso dessa brincadeira vingar) fazer uma bicicleta sob medida. 

Como vocês podem ver, tem bike para todos os gostos e principalmente todos os bolsos. Tem gente que gasta uma fábula (e até o preço de um carro popular) para ter a bike dos sonhos. 

Como já vimos, uma mountain bike básica, básica começa em R$ 2.500,00… então… para começo de brincadeira acho que estamos no lucro. 

RZ BIKE Tutto Bike Pedal Urbano Gasto
Bicicletas  Uma de doação + uma usada  500,00
Revisão 120,00 120,00
Suporte 370,00 600,00 7.700,00 370,00
Canote 50,00 50,00
Pneus + alinhamento 268,00 268,00
Total 1308,00

Nessa breve experiência em Santa Cruz da Conceição, já percebemos que precisamos de alguns equipamentos e acho que vamos fazer o caminho que fizemos para as caminhadas.

A gente começou aos pouquinhos… aos poucos conforme a experiência foi passando fomos adquirindo equipamento para tornar a experiência mais confortável e talvez seja um novo mundo para gente.

Preciso contar que tive ajuda também de um novo amigo que conheci no trabalho novo. O Lúcio @luciovieiradaveiga, que faz  um montão de trilhas e faz cicloturismo e que me deu algumas dicas. Fora os compadres Lizanda e Thiago que praticam o esporte há muito tempo também, que estão dando dicas e conselhos desde o começo do ano.

 Mas nada como a experiência real para a gente sentir na pele como é que vamos nos comportar e quais as sensações de novas experiências.

 Vou ficando neste post por aqui. Vocês irão  perceber atualizações deste mundo novo (ou não).  Aos poucos  a gente vai compartilhando por aqui.

Para começar

RZ Bike

https://www.rzbike.com.br/

Endereço

Rua Crasso, 308-Vila Romana

Fone:

11 99262 9626 – 11 3871 1985

Horário de funcionamento

Seg – Sex: 9-18h – Sábado: 9-17h

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *