Cavalcante- GO

Depois de três incursões pela Chapada dos Veadeiros, a primeira em 1997, ainda solteiros visitamos a parte mais clássica, a vila de São Jorge, o Parque Nacional e Alto Paraíso de Goiás. 

Depois em 2009 para apresentar para a Júlia, visitamos outros atrativos que não conhecíamos, como a Catarata dos Couros e o Complexo dos Macaquinhos. Mas nos concentramos novamente nas duas localidades citadas acima. 

Em 2019, voltamos com família e amigos, no Carnaval e nos fixamos em Cavalcante. Mas foi tão conturbado, tão corrido, tão estressante, que só deixou um gostinho de “quero mais”. Voltar na calma, só nós três (agora quatro)….

Voltaríamos em abril de 2020,(#SQN-a pandemia Covid 19 nos fez adiar esta viagem para quando tudo passar) ….

Cavalcante

A cidade histórica de Cavalcante foi fundada em 1740 e ao longo de seu território as altitudes variam de 400 a 1300m. Cavalcante é o maior município em extensão territorial da Chapada dos Veadeiros, com aproximadamente 7.000 km2, sendo que uma boa parcela da área do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros está dentro dos seus limites. Esta parte do parque é considerada uma das mais preservadas.

É em Cavalcante que vivem os descendentes do povo Kalunga, um dos mais importantes quilombos do Brasil. Seus descendentes conservam a memória, a língua e os costumes dos antigos escravos.

Uma grande mistura de aventura, belezas naturais, águas e cachoeiras límpidas, cultura, geografia, histórias e estórias.

Retirei esse resuminho da cidade de Cavalcante daqui ó: http://www.travessia.tur.br/pt-br/pgn.asp?id_pg=11&nivel=2&n1=4, do site da Travessia Turismo, uma das mais antigas operadoras de turismo  na Chapada dos Veadeiros. 

Atrativos

Fico devendo aqui uma revisão, que acho que só vou conseguir quando voltar novamente para a região. Meu contato lá ficou de checar essas coordenadas, mas devido à pandemia, demos uma paradinha, mas prometo que acerto isso aqui assim que possível 

No Engenho

– Santa Bárbara. 

A 25 km de Cavalcante, parte do povoado Kalunga, antigo quilombo de escravos refugiados da Bahia que foram descobertos na década de 70. Leia um pouco mais na história do povoado Kalunga, mais abaixo. 

A cachoeira da Santa Bárbara com 30m de altura, um belo rio de água verde esmeralda (e em algumas fotos icônica, de um azul turquesa difícil de descrever, o que fez ficar sempre, sempre concorridíssima) com grandes piscinas. Sim, este é o atrativo mais famoso, constante nas wish lists de todos que chegam para visitar Cavalcante. Nós tentamos no período de Carnaval e foi impossível, dado ao excesso de procura. Este atrativo fica dentro da área de preservação Kalunga.

Onde estávamos hospedados, na ocasião, hóspedes chegaram a sair da pousada ás 5:00 hs da manhã mas não conseguiram visitar este atrativo. 

Cachoeira Barbarazinha

Muito perto  de uma das mais famosas e procuradas cachoeiras de Goiás, a Santa Bárbara.
No local, a água apresenta uma coloração verde-esmeralda em suas águas, além de uma areia limpa e branca. Os turistas costumam elogiar tanto o rio quanto a trilha de acesso, que apresenta paisagens paradisíacas.

-Cachoeira Capivara
Retirando daqui,https://visiteachapada.com/atrativos/Capivara.php    já que a gente ainda não conhece. 

“Quem visita a Santa Bárbara não pode deixar de conhecer a Capivara, seu grande poço de águas refrescantes é nada menos que o encontro de dois rios (Tiririca e Capivara) em cachoeiras, uma a oeste e outra ao norte, caindo no mesmo poço, um espetáculo. Este atrativo não possui limite de horário, assim muitos dos que visitam a Santa Barbara gastam o resto de seu dia aproveitando o banho de cachoeira e a grande área ensolarada da Capivara”

– Cachoeira Candaru

Essa é mais uma dentre as várias cachoeiras existentes dentro da área do Quilombo Kalunga. Ela é ideal para quem busca por aventuras, com caminhada de 3 km, que costumam ser percorridos em mais ou menos 40 minutos, com alguns pontos íngremes, o que existe um melhor preparo físico em comparação com a São Bartolomeu.

-Vale das Araras

Ao chegar na Pousada Vale das Araras, pode-se escolher três tipos de percurso, todos bem-sinalizados. A Trilha das Araras, de 1,7 km (só ida), dura 30 minutos e leva até a Cachoeira São Bartolomeu.

-Mirante da Ave Maria

A partir da estrada, são 300 m de caminhada até o local onde se descortina a vista para as montanhas da região e a Cachoeira da Ave Maria (90 m), um fio de água que corta dois paredões.

Calha Norte

-Ponte de Pedras.

Um dos mais impressionantes atrativos da chamada “Calha Norte do Parque Nacional” a Ponte de Pedras.

Translado de 4 km e uma caminhada de 7 km com grau de dificuldade médio-pesado. A ponte de Pedras fica no limite norte do Parque Nacional, um impressionante arco de pedras natural com 30m de altura passando por cima do Rio São Domingos, o divisor natural do Parque, ligando as duas margens do rio São Domingos em um campo rupestre de 1,5 bilhões de anos. É possível subir no arco de onde tem se uma bela vista do final da Chapada pelas escarpas da Serra Santana e do Vão do Paranã.

Poço largo, com águas escuras, aproximadamente 10 metros de largura. Ao fundo, cachoeira com cerca de 5 metros de altura.

Cachoeira São Félix-Cavalcante-GO

Cachoeira São Felix

 Localizada próximo ao povoado de São Domingos, esta cachoeira é paradisíaca, com uma praia de areia fina e excelente para banho, possui fácil acesso e é ótimo para famílias com crianças pequenas.

Este foi um atrativo visitado também no Carnaval de 2019, uma cachoeira com areias brancas na borda, bem tranquilo e bom realmente para crianças. 

Mas… não foi digamos um lugar muito apreciado por estar mais cheio que os lugares que costumamos visitar. Mas… não há outra escolha em períodos de temporada. Faz parte do pacote…

-Rio Prata. 

Deslocamento de 50km passando pela Chapada da Piteira, um belo cenário com campinas repletas de buritis, e águas cristalinas.

Retirando daqui:

https://www.visiteobrasil.com.br/centro-oeste/goias/atrativos/cavalcante

-Complexo de Cachoeiras do Prata

Ao longo de 2 km do Rio Prata, há uma sequência de quatro quedas (a maior com 20 m) com poços ótimos para banho. O complexo de cachoeiras do Rio Prata reserva belas paisagens com vários poços para banhos e vegetação muito preservada. Possui sete cachoeiras visitáveis em todo o percurso do complexo. Todas com lindos locais para banho com água verde esmeralda transparente, um dos pontos mais procurados por turistas no município. Com acesso fácil nas primeiras cachoeiras para visitantes principalmente famílias e idosos.

Este também foi um dos pontos visitados no Carnaval de 2019 e chegamos só até o primeiro ponto e já tivemos uma bela amostra do que nos aguarda para visitar o restante do Complexo. 

A caminhada foi tranquila e você se depara com um imenso rochedo dividido em vários degraus gigantes e vários poços para banho, com águas cristalinas. 

Duas pessoas deitadas em laje de pedra, em lugar alto. Vestem roupas esportivas. Do lado esquerdo da foto pequena cachoeira e abaixo mata com árvores.

Nosso tipo de praia favorito.

Outros atrativos

Dentro do site do Sítio Histórico do Quilombo Kalunga, você clica em Complexo Turístico e encontra mais uma série de atrativos, para aguçar a sua vontade de explorar este territorio: http://quilombokalunga.ecobooking.com.br/

Voucher

A região começa a trabalhar com o sistema de voucher, por causa justamente da grande procura dos atrativos na região.

Não testamos ainda, mas é uma “pré-venda” de ingressos. Vai inicialmente funcionar na área do Engenho II. Assim, você reserva o atrativo, garante que um guia local acompanhe sua visita e também promove o turismo sustentável. 

O pensamento é organizar para receber melhor o turista.. Uma forma de organizar. A princípio estão  usando só  a metade da capacidade, mas como experimento, usar todo e também para as outras cachoeiras e outros atrativos também…..

 

Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Quilombo Kalunga 

 

História do povoado

Além de visitar os atrativos naturais (como é de se esperar de qualquer Ecoturista), somos aqui em casa apaixonados pelas histórias do lugar. Entenda-se aqui, fauna, flora, arqueologia, antropologia, geologia e tudo o que se refere a cultura, gastronomia, artesanato,  enfim, o que faz de cada lugar que visitamos ser especial, ser único. 

Por isso, gosto de compartilhar o que a gente aprende e ouve em cada lugar para você, leitor que tem a mesma curiosidade e é ávido por entender um pouco mais sobre o lugar que está visitando. Quando você conhece a história e tudo o que envolve o lugar dá um outro sabor, um outro significado às suas experiências. 

É aqui que você faz a separação entre o Ecoturista raiz e aqueles que vêm só buscar uma fotinha para colocar no Instagram. Sim… temos nossos pensamentos e opiniões sobre toda essa insana busca de fotos Instagramáveis….

Achamos um absurdo as pessoas que visitam e não levam consigo um pouquinho da história, das riquezas, das pessoas e só “passam” pelo lugar. Igual àquele ditadozinho popular… levar um pouco de cada um e deixar um pouco de si. E assim é a vida, não é???

Esse resuminho, retirei desses dois links aqui abaixo. Mas tenho que dizer que nas primeiras duas visitas, passamos batido por essa história dos Kalungas… infelizmente…

Quem nos abriu os olhos, foi o Digão (o Rodrigo), da Zaltana Ecoturismo, que nos recepcionou na terceira visita e fez com que enxergássemos uma realidade, uma riqueza extraordinária neste pedaço de terra. Suas explicações (e dos outros guias) sobre a fauna, a flora, a geologia foram realmente excepcionais!!!!

O resumo é apenas um aperitivo e um resumo desta história toda. Nada melhor do que você estar neste lugar e ouvir e conversar com os moradores locais. 

https://deolhonosruralistas.com.br/2019/06/18/para-se-proteger-de-ameacas-maior-quilombo-do-pais-o-kalunga-mapeia-territorio-em-goias/

http://www.curtamais.com.br/goiania/comunidade-kalunga-carrega-cultura-tradicao-e-historia-em-santuario-ecologico-de-goias

Além de contar com belas atrações naturais, a pequena cidade é berço dos Kalunga – a maior comunidade de remanescentes quilombolas do Brasil. É interessante ressaltar que essa é uma comunidade que construiu a sua cultura ao longo de quase 300 anos de isolamento (que foi uma maneira do povo Kalunga de encontrar a liberdade). Até 1982 não havia um levantamento sobre sua sociedade – que só teve seu valor reconhecido pela antropóloga Mari Baiocchi.

Estou pesquisando um pouco mais da história do povo Kalunga, toda esta riqueza, mas pretendo me aprofundar um pouco mais e entregar um trabalho mais completo, principalmente depois que conseguirmos voltar para esta localidade. 

Para quando você for

Como chegar

Cavalcante fica a 510 km de Goiânia, com acesso pela BR-153.

Saindo de Alto Paraíso pegue a BR-010 até Teresina de Goiás. Chegando nessa cidade, pegue a esquerda na GO-241 até chegar em Cavalcante.

Informações 

Prefeitura Municipal de Cavalcante

 (62) 3494-1193 | (62) 3494-1399

Secretaria de Turismo de Cavalcante e CAT – Cavalcante

(62) 3494-1507 

Agências

-Zaltana Ecoturismo https://www.facebook.com/zaltanaecotur

-Sussa Ecoturismo https://www.facebook.com/sussaecoturismo/

Dica de hospedagem

Nós ficamos na Pousada Sol da Chapada  , no centro de Cavalcante. 

Outros links para atiçar a sua curiosidade (e vontade) de visitar este lugar paradisíaco:


-Post bom, me pareceu aquela trilha gravada no Globo Repórter:

http://www.curtamais.com.br/goiania/com-cachoeiras-incriveis-e-entrada-gratuita-a-trilha-do-carrossel-e-inaugurada-na-chapada-dos-veadeiros?=LinkMais

-Ótimo post. Ela detalha passo a passo, com detalhes das cachoeiras, das trilhas, das distâncias: 

https://www.loucosporviagem.com/destinos-nacionais/chapada-dos-veadeiros-post-4-trilhas-a-partir-de-cavalcante/.

-Um blog que eu procurava que tinha um guia digital só de Veadeiros

https://casalsoviagem.com/cavalcante-chapada-dos-veadeiros/

http://www.curtamais.com.br/goiania/6-cachoeiras-surreais-em-cavalcante-que-todo-goiano-precisa-visitar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *