Laranjeiras-Sergipe- Dicas dos locais

Aqui, um relato da nossa correspondente especial, direto da cidade de Laranjeiras, que frequenta a cidade há 2 anos e meio. 

Mais sobre a cidade você pode ler neste post aqui 

Bom, acho que não posso me considerar uma típica laranjeirense estudante da UFS, afinal existem várias experiências que são normais a estudantes da UFS pelas quais não passo, como pegar o famoso Busufs (ônibus que transporta gratuitamente os estudantes de São Cristóvão até Laranjeiras), beber um Dufrei (vinho que não sei ao certo se é sergipano ou não, mas que conheci por aqui), socializar enquanto o Busufs das seis não chega ( existem regras também para o ônibus gratuito, a mais respeitada, estando além até da fila de mochilas -*os alunos deixam a sua mochila sinalizando seu lugar na fila- é a preferência que bolsistas possuem para utilizar esse transporte), dormir na casa de algum amigo porque teria aula no outro dia cedo, dentre tantas outras que sinto não fazer parte, mas por escolha.

Mas ainda assim, vou para a “Atenas Sergipana” há quase dois anos e meio, então algumas coisas aprendi, afinal era inevitável. Então se tivesse que mostrar a cidade em apenas um dia (algo que julgo suficiente para conhecer boa parte cidade) acho que poderia  dar algumas dicas como se fosse “local”…

Chegar de manhã em Laranjeiras é uma delícia, o cheiro da manhã com um leve toque de orvalho ainda é extremamente perceptível por aquelas bandas, além de ser bem melhor andar sem o segundo sol que existe por lá. 

Pegue um Coopertalse (ou Topic se estiver em Aracaju e quiser pedir informações para os aracajuanos, que nada mais é do que um micro-ônibus) na rodoviária velha (que fica no centro da cidade), existem placas que indicam ônibus para todas as cidades do interior sergipano, incluindo Orange City.

A viagem dura cerca de quarenta minutos, mas de manhã chega a durar menos. O tempo recorde já feito nessa viagem por quem vos fala foi de 20 minutos, algo que na estrada esburacada fez parecer que a qualquer momento os próprios bancos iriam sair voando.

Ao chegar na cidade, que na realidade só vemos o centro histórico e sendo sua área rural muito maior, o local onde se desce é na rodoviária da cidade. A sua direita é possível ver o rio Cotinguiba (que já te acompanhou por quase toda a estrada), um campo de futebol e uma casa antiga com algumas marcas na parede. Esta casa é o Centro Cultural de Laranjeiras, ótimo lugar para comprar lembrancinhas, mas que é melhor conhecer já no final da tarde, ao voltar para casa, para além de não carregar peso à toa também aproveitar a sombra.

Pequena construção. A parte inferior tem pequenos azulejos azuis e a parte superior, com pequenas janelas, cor branca. Três pessoas em banco de cimento na frente da construção sentadas. Um pequeno jardim com uma pequena árvore à frente da construção.

A pequena rodoviária da cidade de Laranjeiras, SE

Boa taurina que sou não poderia deixar de recomendar os bons lugares para tomar café. Seguindo a rua da rodoviária na direção contrária do que você acabou de vir com o Coopertalse, caminhe até avistar um grande prédio amarelo, lá é a UFS-Campus Laranjeiras!

Construção em dois pavimentos amarelo claro, com portas no pavimento inferior e janelas no pavimento superior na cor azul. Céu azul claro e nuvens brancas esparsas.

Campus da UFS- Laranjeiras

Na calçada contrária à universidade se encontra o centro comercial da cidade, ande por ele até ver um toldo vermelho localizado à sua direita. Este é o mercado Smart, onde a maioria das mercadorias possuem um preço bem acessível, incluindo a comida. Siga o cheiro de pão fresco e irá encontrar o local onde existe a padaria do mercado, lá você pode pedir um pão na chapa (feito com o pão da sua escolha que estiver disposto) até salgados, além do que o café pode custar a partir de R$ 0,25.

rua pavimentada com desenhos em variados tamanhos de formas quadradas. De ambos os lados, construções antigas e coloridas em dois pavimentos. Os prédios do lado esquerdo recebem a incidência solar. O pavimento e as construções do lado direito ainda estão na sombra.

Amanhecer no calçadão da cidade de Laranjeiras-SE

Já se você está com uma fome maior ou deseja comer algo mais regional, vá no mercado do outro lado da rua:o Shalom. Lá servem tapiocas, salgados (enorme por sinal) e também mandioca (ou macaxeira) com carne de sol. Preço igualmente acessível, mas com o ambiente um pouco mais “rústico”.

Ainda existe a opção que costumo comer quando chego com fome mesmo tendo tomado café da manhã em casa: o pastel que se encontra na frente da universidade que custa um real e cinquenta centavos, possuem um tamanho razoável e são bons.

Após o café tomado, se tiver disposição e o sol não estiver muito ardido, tente visitar as igrejas da cidade (afinal são muitas, não conheço nem metade delas). Comece indo até a Igreja Matriz! Localizada bem próximo ao local onde você já se encontra, basta caminhar até o final do calçadão e subir a rua!

Grande porta entreaberta. A parte superior tem formato em arco. Abaixo do arco, um vitral transparente em formato oval com esquadrias em marrom escuro, formando desenhos quadriculados.

O interior da Igreja Matriz em Laranjeiras-SE

Existem várias igrejas que não conheço porque sempre me recomendaram não sair andando sozinha pela cidade, ainda mais em locais muito afastados para não correr risco de que nada acontecesse. Então se não quiser enfrentar muito o sol tudo bem, basta voltar a rodoviária e conversar com algum dos motoqueiros que ficam parados por lá, eles são moto-táxis que podem te levar até as igrejas.

As duas únicas que visitei (sendo que entrei em somente uma delas porque a maioria vive fechada) se encontram em pontos bem altos da cidade. A Igreja do Senhor do Bonfim é mais acessível a pé e dá uma vista enorme do município, já a Igreja de Jesus dos Navegantes é de acesso mais difícil, mas também com vistas muito bonitas (é a igreja que você irá observar no topo de um morro ao entrar na cidade).

Também existe a Igreja do Galo (ou Igreja dos Pardos), que se localiza próximo das ruínas da delegacia e do hospital. Todos esse lugares estão sempre fechados, mas ainda assim são bonitos. 

Construção em ruínas, com um pavimento. Porta central e três janelas em ambos os lados verdes. As paredes estão bem sujas, com a pintura desbotada. A construção leva um adorno na parte superior, formando um adorno em formato triângulo, centralizado com a porta. Céu nublado.

Ruinas da antiga delegacia da cidade de Laranjeiras-SE

Aliás, ô cidade pra ter ruína (infelizmente, afinal casa de ferreiro espeto de pau né?), basta caminhar pelo próprio calçadão que é possível ver várias ruínas, sendo desde casas que foram reocupadas até prédios em que somente a fachada ainda existe e toda a estrutura não existe.

Lembrete: não tente invadir nada, além de ser perigoso também são um patrimônio histórico.

Bem, tudo depende do seu ritmo ou quanto você viu das Igrejas, se você chegou a ver todas que citei, ou até mais por indicação dos locais, quem sabe já é hora do almoço. Se não for tente visitar o Museu Afro, que é logo subindo a rua da Igreja do Galo ou qualquer outro museu de Laranjeiras. 

Não sei ao certo quando eles estão abertos ou não, talvez por desinformação minha mesmo, mea culpa. Mas procure visitar ou antes do almoço ou a partir das 14 horas, porque nessa cidade muitos comércios fecham para a hora da siesta, assim como alguns lugares na própria capital Aracaju.

Existe além do Museu Afro, o Museu de Arte Sacra e a Casa João Ribeiro de Cultura. A casa João Ribeiro possui entrada franca, já o Museu de Arte Sacra o Ingresso são cinco reais (acredito eu, faz muito tempo que fui). 

Calçamento com pedras antigas em formatos e tamanhos irregulares.

Detalhes do calçamento antigo existente em parte da cidade de Laranjeiras-SE

Tá, agora definitivamente já é um bom horário para se almoçar! Não deixe para muito tarde se não quiser almoçar salgados ou algum lanche. Os restaurantes de Laranjeiras não sou a maior conhecedora, uma vez que como a maioria dos estudantes costumo almoçar no mini-shopping, que é um restaurante que fica perto da Bical (a biblioteca da universidade) e no final do quarteirão do trapiche (que é nada mais nada menos que a UFS). Lá é um restaurante self-service, com comida fresca e bem saborosa, o kilo está R$ 37,00, com normalmente três a quatro opções de mistura (sou paulista então leia como carne), arroz, feijão, feijão tropeiro e umas seis opções de salada. Dicas: o frango empanado, batata frita e os sucos são absolutamente deliciosos, não deixe de pegar ; e se possível tente chegar antes de meio-dia que é a hora que os estudantes da UFS saem das aulas e vão almoçar lá em horda, e alguns pratos  podem acabar.

Existem outras opções de almoço pela cidade, como os restaurante na calçada que você caminhou ao sair da rodoviária. Lá são servidos PFs, que apesar de nunca ter provado nenhum deles, tem cara de serem enormes com um tempero bem típico da região, com cominho e coentro e a comida ser bem fresca. O preço normalmente é R$ 10,00 e provavelmente acompanha uma proteína, arroz, feijão, macarrão e algumas vezes salada.

Igreja vista no alto de montanha. Abaixo, várias construções antigas

Igreja do Senhor do Bonfim, vista da parte baixa da cidade de Laranjeiras-SE

Você também pode almoçar nos mercados da cidade, que servem pedaços muito generosos de lasanha. A maioria das vezes vai ser de frango, mas se você der sorte pode ser de bolonhesa, mas de qualquer maneira são muito boas e bem servidas! Custam R$ 5,00 e certamente você não passará fome.

Aproveitando, acredito que no Açaí diferenciado (que se encontra do outro lado da praça em que se localiza a Igreja Matriz) eles devem servir lanches e um açaí que já ouvi paraenses falando que era igual ao do Norte, então vale a visita.

Taça de sorvete com confeitos e granulados coloridos no topo.

Sorveteria Manancial, na frente do Açaí diferenciado, pertinho do Museu de Arte Sacra

Seguindo a rua da Igreja Matriz e do Museu de Arte Sacra se encontra uma sorveteria bem gostosa, faz muito tempo que não vou lá, mas tinham uma boa variedade de sabores de sorvete além de também servirem açaís e combos de sorvete sensacionais (como a famosa banana split).

Bom, você vai estar cansado de tanto caminhar no sol! Se refugie na universidade! Fique tranquilo, ninguém vai te morder, é algo relativamente normal os turistas visitarem o campus!

Vamos vender meu peixe então, o prédio é um antigo Trapiche, que era um local de armazenagem das mercadorias que chegavam em Laranjeiras pelo rio Cotinguiba! Então se você chegar nos muros que estão próximos do rio poderá ver algumas argolas que eram utilizadas pelos navios. Mesmo não possuindo a melhor restauração ainda é muito bonita!

Pequeno obelisco desgastado, na cor cinza com letreiros já bastante apagados, marcando o Porto de Laranjeiras.

Marco do Porto de Laranjeiras-SE

Como não sei mais o que fazer por Laranjeiras voltaria agora, mas não sem antes passar pelo Centro Cultural e levar algumas lembrancinhas. A renda holandesa é patrimônio de Laranjeiras e ficam super charmosas como decoração ou também para presentear. As esculturas são feitas pelo seu Gilson, um senhor alto que caso se encontre por lá vale a pena bater um papo! Super gente fina, laranjeirense e esculpe as igrejas da cidade como ninguém.

Bom, mais algumas pequenas dicas: quando estiver caminhando em direção à rodoviária preste atenção em uma casa laranja de portão de ferro, um pouco depois de um bar. Lá são vendidos salgados ótimos por um real! Sempre frescos e que só lamento por não encontrar mais vezes aberto e não ser mais próximo à universidade. E quando for pegar o ônibus de volta a Aracaju não se esqueça de perguntar se vai para o conjunto. Esta é a área rural de Laranjeiras, pela qual alguns ônibus fazem seu percurso, por vezes voltando para a própria rodoviária e seguindo depois para a capital ou indo diretamente. Caso seja seis da tarde a maioria dos ônibus passam por essa região, mas fique tranquilo, uma hora você chega no centro da cidade, ou também se quiser conhecer essa parte da cidade fique a vontade.

Às sextas feiras acontece a feira livre na cidade, dos produtores locais. 

Frutas variadas (mangas, mamão, limão e jaca, entre outras) dispostas sob tenda.

A feira dos produtores locais que acontece às sextas feiras na cidade de Laranjeiras-SE

Olha, como já disse, não sou a maior conhecedora da cidade, então isso é a ordem e o que eu recomendaria a ser feito, mas caso queira conhecer outros lugares ou em uma ordem diferente, fique bem à vontade… sempre será uma experiência que você vai lembrar para sempre!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *