Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Sugestões de destino

A cada feriado que se aproxima, recebemos pedidos de sugestões de destinos e fico fazendo um levantamento “meio rápido”, puxando da memória e sempre acho que fica faltando alguma coisa… Resolvi fazer este post , que pretendo virar uma página (sempre em constante construção, espero!) para facilitar a minha vida e principalmente daqueles que procuram um destino para conhecer e se vêem às voltas com inúmeras informações e não sabem para que lado ir, literalmente.
Estão elencados aqui, os destinos que conhecemos, pois acredito que só posso sugerir e dar opinião de um lugar onde já tenhamos estado.

Alguns lugares já têm o post no blog, onde serão direcionados diretamente ao clicarem, outros fiz um breve resumo, (que pretendo implementar aos poucos) mas se necessitarem ajuda e mais informações, sempre à disposição, é só entrar em contato.

                                              Boa Viagem!

Sugestões de destinos Nacionais

 

Viajando perto de São Paulo-passeios de um dia

-Jundiaí- Serra do Japi- agendamento com guia credenciado com um mês de antecedência mais ou menos. Fora isso, tem o passeio de trem, mas que precisa comprar os bilhetes antes, mas dá para visitar as vinícolas artesanais e familiares, o museu Ferroviário, tem o Parque da Cidade,que é bem legal e têm os restaurantes, o Spiandorello, têm o Bom da Picanha no centro, diversão para um dia inteiro de passeio.
-Itatiba– Zooparque. Um passeio legal para crianças, com os animais soltos, bem à vontade, num espaço amplo e tem restaurante no local. Pode aproveitar a visita  à cidade e o pessoal fala muito dos móveis locais.
-Pedreira- Uma cidade basicamente para compras de porcelana, madeiras, mas tem bastante artesanato legal e vale um dia de passeio para conhecer.
-Itu– tem a Estrada Parque, os atrativos do centro característicos, tem muitas lojas legais de antiquários e móveis diferentes. Não fomos mas tem também o Parque do Varvito, mas é bem famoso.
Cotia -pertinho e vamos de vez em quando assistir uma missa no Templo Zu Lai e depois almoçar lá.
Embu das Artes– clássico de compras e pertinho.
-Itapecerica da Serra- visitar o Kinkaku-ji.
-Paranapiacaba– têm várias trilhas, que ainda não fizemos, mas a visita ao centrinho nos ateliês-residências rende um dia de passeio.

Viajando um pouquinho mais longe…

São Paulo

-Campos do Jordão- (SP)-194 km- dispensa apresentações, existe o lado chiquetê, no centro, com as compras e restaurantes, porém quando íamos para lá (já faz um tempinho que não passamos por lá), ficávamos dentro do  Parque Estadual, onde existia uma hospedaria lá dentro. A hospedagem não existe mais, liguei para me informar, e me disseram que o Parque está mais estruturado, que vale uma nova visita.
-Cunha –(SP) aproximadamente 220 km de SP. Abriga o Núcleo Cunha- Indaiá do Parque Estadual da Serra do Mar com três trilhas principais. A cidade tem um charme especial pelos ateliês de cerâmica da região, onde vale a pena assistir a abertura dos fornos, além da compra das peças de cerâmica espalhadas pelas lojinhas locais.

Site: clique aqui

Hospedagens: Clique aqui

Aquelas pousadas que remetem ao clima de aconchego da serra. Ficávamos em uma pousada que já fechou, a Pousada Catão, mas existem outras que variam em preço e localização.

Já ouvi indicações da Pousada Girassóis  e Recanto das Girafas

Na Estalagem Shambala, já almoçamos. O visual da serra lá de cima é bem bonito.

Atrações:

-Pedra da Macela: de onde se tem uma visão panorâmica da baía de Ilha Grande (Angra dos Reis, Paraty, Cunha e toda a serra da Bocaina);

-Núcleo Cunha do Parque Estadual da Serra do Mar;

-Cachoeiras do Pimenta e Desterro;

-Abertura de fornos de cerâmica, que utilizam a técnica japonesa do noborigama e raku (normalmente essas aberturas em diversos ateliês pela cidade se transformam em um evento, com os artesãos retirando as peças incandescentes dos fornos);

-Diversos ateliês espalhados pela cidade e pelo centrinho;

Comer

 A gastronomia local prioriza os produtos regionais, como a truta, o pinhão, o cordeiro e o shiitake.

Muitas pousadas/hotéis também funcionam como restaurante.

Achei um, o Dona Felicidade http://www.pousadadonafelicidade.com.br/index.php/restaurante/, que parece muito bom.

Passeios nas adjacências

 Cunha está bem pertinho de Paraty. Existe uma estrada, bem precária que liga as duas cidades.

-Itararé–(SP). Divisa de SP/ PR. Cerca de 350 km. Uma região não tão conhecida, que abriga canions e cachoeiras muito bonitas. Nas cidades vizinhas, Sengés e Jaguariaíva existem também cachoeiras que valem a pena  a viagem.
Aqui fica o nosso amado Parque Estadual Intervales, onde somos quase “sócios”. Falo bem pouquinho no blog, mas para vc ter idéia, é um lugar onde nós vamos pelo menos uma vez  por ano. Região de cavernas, trilhas e cachoeiras, aliado à hospedagem dentro do Parque com pensão completa. Se não conhece, vale a pena visitar pelo menos uma vez.
Também vizinha a região de Campos do Jordão. Tem o charme do inverno, com os preços mais em conta. Não conseguimos quando visitamos o local passear muito, mas só a pousada que ficamos na época, já valeu a pena. Chamava-se Pousada Lua e Sol e ficamos lá num final de semana com minha filha pequenininha para descansar.

Além dos descritos no post, mais algumas atrações:-O Pico Agudo: 1.700 metros de altitude, dá para ver a cidade inteira lá de cima e o pessoal salta de paraglider de lá.

No centro da cidade, existem algumas fontes com águas minerais diversas.

Jardim dos Pinhais: não visitamos, mas tem gente que foi e fala que é bem bonito, o primeiro parque de jardins temáticos do Brasil (que eu não sei o que significa…)

Achei esse site com roteiros diversos na cidade:

http://santoantoniopinhal.com.br/passeios/

 

Passeio nas adjacências

 Campos do Jordão é a cidade vizinha, bem perto também fica São Bento do Sapucaí, com a Pedra do Baú.

-São José do Barreiro –(SP)- 286 km de SP. Onde fica o Parque Nacional da Serra da Bocaina .
Trilha do Ouro
Um pessoal que estava com a gente fez a caminhada até a Cachoeira do Veado, que faz parte da trilha. Ficamos numa pousadinha muito gostosa, a Pousada do Rio Mimoso.
-São Luiz do Paraitinga –(SP)- Cerca de 170 km de SP. O casario colonial da cidade já é um atrativo à parte. Quando visitamos a cidade assistimos um espetáculo de rua, que é uma constante na cidade, desde festas de origem católicas, até marchinhas de carnaval e festas juninas. Onde fica também o Núcleo Santa Virgínia do Parque Estadual da Serra do Mar.
Cerca de 160 km de SP. Descobrimos a cidade recentemente. Ficamos na Pousada do Professor, longe do centro da cidade. (o centro resume-se a um comércio local, com a igreja, o banco e a padaria). Existem algumas cachoeiras que vc consegue visitar praticamente sem o guia (o professor Evaldo da pousada pode lhe dar as dicas) e existe também o Salve Floresta, com a hospedagem local e outras trilhas.
-Torrinha –(SP)- vizinha a Brotas e na região de Itirapina. Cerca de 240 km de SP. Cachoeiras diversas e região das cuestas.

Minas Gerais

-Aiuruoca (MG)- aproximadamente 350 km de SP. Pico do Papagaio, Cachoeira dos Garcia e o Vale do Matutu são os atrativos principais.
Bueno Brandão– aproximadamente 180 km de SP. Várias trilhas e cachoeiras. Fomos somente uma vez, mas a região é bonita e vale uma visita.
-Capitólio- (MG)– na beira da Lagoa de Furnas, cerca de 480 km de SP. Foi um tanto decepcionante, pois esperávamos um tipo de atração, como cachoeiras e trilhas, mas não gostamos do lugar, passamos só uma noite e fugimos para a nossa São João Batista do Gória no dia seguinte.
-Carrancas- (MG). Cerca de 420 km de SP.Na região de Aiuruoca e Ibitipoca, com várias cachoeiras e trilhas, uma região muito bonita.
-Delfinópolis (MG)- cerca de 430 km de SP-região da Serra da Canastra, lindas cachoeiras, mais de 150. Na época, choveu muito, não deu para visitar todas as atrações, como o passeio pelo Vale da Gurita ou a Trilha da Casinha Branca, mas conhecemos a Fazenda Paraíso e do Luquinha.
-Diamantina (MG)- longe, depois de BH, ainda 300 km. 870 km de SP. Passeio pré-Júlia, fomos de ônibus, levamos quase 16 horas de viagem, mas um lugar encantador. Tem um Centro Histórico bem preservado, nos hospedamos no Hotel Tijuco, que fica quase no centro da cidade, projeto do Oscar Niemeyer. Atrativos, além das construções históricas (o Mercado Municipal, a Casa do Muxarabiê, a Casa da Chica da Silva), os atrativos naturais, a Vila de Biribiri, a Gruta do Salitre, nos distritos de Milho Verde visitamos a Cachoeira do Moinho e do Carijó,  Serro e São Gonçalo do Rio das Pedras.
-Ibitipoca-(MG) cerca de 480 km de SP. Onde fica o Parque Estadual, bem organizado, com trilhas (um pouco mais pesadas) e cachoeiras muito bonitas.
-Gonçalves-(MG) 210 km de SP. Fica na região de Campos do Jordão, porém sem a badalação de lá. Na divisa com MG/ SP, é uma típica cidadezinha do interior. Alguns picos para trilhas e cachoeiras.  O que vale a pena aqui é experimentar a culinária local no bairro dos Venâncios.
-Monte Verde (MG) -170 km de SP. Estive duas vezes, a primeira com a Freeway e a segunda por conta própria.Clima de romance no ar, nas pousadinhas aconchegantes. Para nós, a passagem mais marcante nesta cidade (era pré-Júlia) foi a caminhada que fizemos na travessia São Fco. Xavier até Monte Verde, literalmente bate e volta. No final do dia, (em S. Fco.), não havia clima para romance nenhum, não aguentávamos nem falar, de tão cansados…
Outros atrativos, além dos restaurantes e das compras de doces e chocolates no centrinho, o trekking para a pedra do Chapéu do Bispo, Pedra Redonda, Pedra Partida e o  Pico do Selado.
-Ouro Preto (MG)-688 km de SP. Visitei a cidade a primeira vez com a minha louca e adorada madrinha quando tinha uns 15 anos e novamente em 2008, na volta do Santuário do Caraça.
Me impressionei lógico, mais da primeira vez, com todo aquele pedaço de lugar parado no tempo.As igrejas São Fco. De Assis, a Matriz N.S. do Pilar, o Museu da Inconfidência, a Casa dos Contos, o Teatro Municipal e mais de 20 atrações históricas te aguardam. Alguns inconvenientes: lá pela 11ª entrando e saindo de igreja com criança elas não estão lá de muuuito bom humor, as ladeiras deixam seus joelhos e pés em frangalhos no fim do dia, o trânsito caótico do centro me fez voltar a memória rapidinho para São Paulo, e a horda de guias inconvenientes chega a ser constrangedor.
Um passeio na vizinha Mariana, na Mina de Ouro da Passagem foi a parte mais legal da experiência.
Clássico voltar com um pecinha de pedra sabão.

 Informações adicionais:-Distância de SP: cerca de 240 km. A dica aqui, é entrar no km 34 da Dutra, em Silveira, seguindo em direção para Cruzeiro.

Hospedagens: Clique aqui

A Pousada Maria Manhã, sempre me chamou a atenção, parece bem bonitinho e aconchegante.

Tenho amigos que ficaram no Refúgio Serra Fina  e dizem que vale a pena. É isolado, fica no alto da serra e bem gostoso.

O Hotel Recanto das Hortências  é tradicional na cidade, aqueles hotéis-complexo, enormes, com piscinas de água mineral e quadras de futebol, tênis, playground, com atividades com recreação.

-São Tomé das Letras (MG)- cerca de 500 km de SP. Visitei três vezes, pré era João e Júlia, entre 1993~1995.
 Atrações: Cachoeiras: Xangri-lá, da Eubiose. Grutas: do Sobradinho, do Labirinto.
Me contaram que já está bem deturpada de quando eu visitava, inclusive com uma construção de “escada de cimento” para facilitar a saída do pessoal de não sei qual cachoeira. Argh!, sem comentários!

Rio de Janeiro

-Visconde de Mauá-(RJ)- 310 km de SP. Frequentamos a região por algumas vezes quando ainda viajávamos com a Freeway. Andamos pelas principais trilhas e cachoeiras da região (mais de 40, segundo os guias). Além daquele charme extra que são as vilas de Mauá, Maringá e Maromba.

Paraná

-Curitiba- (PR)- 411 km de SP. Na verdade, acabamos sempre só “passando” por Curitiba, entre uma viagem e outra, mas é uma cidade deliciosa, tem muitos atrativos e vale uma visita exclusiva. Lógico que fazemos o que todo turista clássico faz, visitar o Teatro  Ópera de Arame, o Jardim Botânico, pegamos o trem de Paranapiacaba e descemos até Morretes, comemos o barreado inclusive e uma paradinha sempre no Bairro de Santa Felicidade, com os seus rodízios de massas a porções fartas e muito frango com polenta.
-Tibagi (PR)- Cerca de 500 km de SP. Região do Canyon Guartelá. Visita ao Parque Estadual, com o banho nos panelões do Sumidouro e o mirante da Cachoeira Ponte de Pedra.
-Prudentópolis (PR)- cerca de 630 km de SP. Estivemos em fevereiro de 2005. A terra das cachoeiras gigantes e com a presença da colonização ucraniana.
Valem a visita as Cachoeiras: São Francisco, São Sebastião e do Mlot, o Recanto Perehouski, o museu da cidade e a igreja São Josafat. Experimente a diferente comida ucraniana.

Goiás

-Brasília
-Caldas Novas – Rio Quente Resorts- um clássico, fomos na era antes da Júlia, mas não me agradou… não recomendaria para mochileiros, claro, mas para família vale a pena.
-Pirenópolis-passamos na cidade na volta da nossa primeira ida à Chapada dos Veadeiros e antes de seguir para Caldas Novas (era pré-Júlia) em 1997
Distante de Goiânia 120 km mais ou menos, era uma cidadezinha charmosa, com construções históricas, igrejas e famosa pela produção de acessórios de prata. Visitamos o Santuário de Vida Silvestre Vagafogo, uma reserva ecológica particular com fauna e flora do cerrado.

Rio Grande do Sul

-Gramado e Canela– Clássicos. Visitei sozinha (minha primeira viagem só), com a CVC (acreditem!), depois quando a Júlia tinha uns 3 anos, e depois quando ela tinha uns 7. Sempre é bom, as paisagens, a gastronomia, as duas cidades, as lojinhas, as compras, não enjoamos nunca!
-Caxias do Sul- visitamos Caxias em 2006, um ponto de parada antes de S. Fco de Paula, para visitar uma das edições da Festa da Uva, que acontece a cada dois anos, que adoramos e experimentamos o rodízio de Galeto, uma delícia!
-São Francisco de Paula (RS)- visitamos a cidade em fevereiro de 2006, antes passando por Caxias do Sul. Ficamos hospedados no Pomar Cisne Branco, aproveitamos e enjoamos de comer o churrasco na vala (que é uma das formas mais tradicionais de se preparar a carne, em uma vala aberta na terra, e ficam assando por umas 7 horas. Imagina como fica saborosa! E mais os acompanhamentos, que são o arroz de carreteiro, feijão preto, polenta, paçoca de charque, ai ai ai, parei!).
Visitamos a Cachoeira da Corticeira, da Toca e o Templo Budista Chagdud Gonpa Khadro Ling.

Santa Catarina

-Timbó (SC) e região
Cerca de 700 km de SP.
Visitamos a região três vezes. Nem precisa dizer que adoramos! A primeira fui sozinha, fiquei em Ibirama, na Ilha das Cutias. Na segunda, antes da chegada da Júlia, também em Ibirama, num hotelzinho familiar que acho que não existe mais, depois ficamos em Dr. Pedrinho, na Bella Pousada, quase quando ela acabava de inaugurar, uma gracinha, e passamos por Ibirama de novo, para ficar na Quinta Dourada.
Atrativos: Clássico- Rafting no rio Itajaí-Açu, passeio obrigatório. Procure fazer o passeio que passa pela Cachoeira Santa Luzia.
Cachoeira do Paulista,em Dr. Pedrinho,  trekking pelo Cânion dos Índios, em Presidente Getúlio. Em todas as vezes, fomos agenciados pela Ativa Rafting, e coincidentemente, nosso guia foi o Fúlvio Hardy, grande guia!!
Parques Estaduais de SP
-Campos do Jordão
-Serra da Cantareira –Núcleo Engordador , Pedra Grande
Carlos Botelho perto de São Miguel Arcanjo, fomos quando a Júlia era bem pequena, um parque  não tão visitado na época, até legalzinho, mas não tinha muita estrutura ainda. Veja este parque agora atualizado.

Intervales
-Jaraguá- clássico, mas um pouco detonado, hoje em dia.

-Núcleo Serra do Mar:
Caraguatatuba, Cunha-Indaiá, Santa Virgínia.

Parques Nacionais

 -Pq. Nacional Aparados da Serra e Pq. Nacional da Serra Geral (RS)- (post em construção)
-Serra da Bocaina (RJ)
-Serra do Cipó (MG)- 100 km de BH. Estivemos duas vezes, na era pré-Júlia. A primeira com a Freeway e a segunda por conta.Cachoeiras : da Farofa, da Taioba, do Gavião e das Andorinhas, trekking pelo Cânion das Bandeirinhas.

Litoral

Nosso currículo no litoral é bem fraquinho, mas, vamos lá…
Bertioga (SP)-118 km de SP- Todo paulistano já foi. O diferente aqui é não ficar na praia e conhecer outros atrativos como o Forte de São João. Existem trilhas também, na região da Serra. Fizemos uma trilha que  alcançava o Rio Itapanhaú e você vê aquela cachoeira que todos admiram do mirante bem de pertinho, chegando depois à pé, lá embaixo.  E lógico, comer o pastel gigante, de 30 cm, no trevo de Bertioga.
Caraguatatuba (SP)– 204 km de SP. Acampávamos também bastante quando crianças em Caraguá. Ficávamos normalmente nos campings perto da praia de Tabatinga. Voltamos bem pouco para lá, a última a Júlia era ainda bem criança, uns 3~4 anos.
Ilhabela –(SP)- 213 km de SP. A Ilha é sempre bem vinda, tirando os borrachudos, lógico. Freqüentamos a ilha porque além das praias, onde possuem ponto de merguho, existem trilhas e cachoeiras. O Parque Estadual de Ihabela tem boas cachoeiras dentro da trilha principal.
Illha do Cardoso –(SP)-308 km de SP.
Existe só o incoveniente da travessia de Cananéia para a Ilha, mas vale a pena. Fizemos a besteira de tentar economizar o tempo de viagem de barco e fomos de carro até Ariri, 56 km de estrada de terra que parece que vai dar em lugar nenhum (e praticamente é isso). Uma das praias mais bonitas que já vimos, deserta, com areia branquinha e ainda o fato de ter outros passeios, de barco e trilhas também é um atrativo a mais.
São Sebastião (SP)–  Cerca de 200 km de SP, nossa primeira alternativa quando pensamos em praia aqui em casa. Fazemos bate e volta de vez em quando para Boracéia, (na verdade, fica na divisa com Bertioga) costumamos ficar na margem esquerda da praia, na parte que o pessoal chama de Bora Bora, mar calminho e boa para crianças, também conhecemos a Barra do Una,onde o rio Una oferece uma atração a mais, com passeios de caiaque, Boiçucanga que frequentamos solteiros bastante, mas a praia não é legal para banho e Maresias, balada demais para os velhos aqui.
Ubatuba (SP)- 235 km de SP. Frequentava mais quando criança, voltamos há muito tempo, ficamos numa pousada familiar, perto da praia da Lagoinha. A cidade tem uma parte urbana bem bonitinha, dá para fazer passeios como no Projeto Tamar e no Aquário, tem a Cachoeira da Água Branca.
Ilha Grande (RJ)411 km de SP
Florianópolis (SC) –Passeio turístico clássico, família e baladeira também. Passeios clássicos do pacotão turista: As prais Jurerê, Brava e Mole, a Ponte Hercílio Luz, comer sequência de camarão, Lagoa da Conceição e a Ilha do Campeche (nesse eu não fui).
Bombinhas (SC) – Visitamos Bombinhas 3 vezes, duas solteiros e uma com a Júlia. A última vez foi há 8 anos (credo!!). Já deve estar bem mudado, como eu li, lotado de brasileiros, argentinos e uruguaios, a superlotação na areia e do trânsito, só espero que a beleza das praias continue a mesma…
Morro de São Paulo (BA)- Fomos descansar do trekking da primeira vez na Chapada Diamantina dignamente, em Morro de São Paulo. Conhecemos o lugar portanto há 15 anos (credo de novo!!!). Acredito que esteja bem mudado, mas era um lugar lindo, um mar azul, intocado. Nas críticas que li ultimamente, deve ter perdido grande parte do encantamento. Era possível caminhar pela praia, um tempão, sem encontrar ninguém. Nos hospedamos na terceira praia, na Vila Guaiamú (nem sei como lembro o nome ainda).  Valem a visita os Mirantes.
Para facilitar sua busca:
Cidades até 350 km de SP:
Campos do Jordão- (SP)-194 km
Cunha –(SP) aproximadamente 220 km de SP
Itararé–(SP). Divisa de SP/ PR. Cerca de 350 km
Joanópolis
Ribeirão Grande/ Capão Bonito
Santo Antonio do Pinhal –(SP).
São Francisco Xavier (SP)
São José do Barreiro –(SP)- 286 km de SP
São Luiz do Paraitinga –(SP)- Cerca de 170 km de SP
São Miguel Arcanjo –(SP)
Tapiraí (SP)
Torrinha –(SP)- vizinha a Brotas e na região de Itirapina. Cerca de 240 km de SP
Aiuruoca (MG)- aproximadamente 350 km de SP
Bueno Brandão- (MG) aproximadamente 180 km de SP
Gonçalves-(MG) 210 km de SP
Monte Verde (MG) -170 km de SP
Senador Amaral (MG)
Visconde de Mauá-(RJ)- 310 km de SP
Ilhabela –(SP)- 213 Km de SP
Illha do Cardoso –(SP)- 308 km de SP
São Sebastião (SP)–  Cerca de 200 km de SP
Ubatuba (SP)- 235 km de SP
Viagens em família, com crianças e adolescentes voltadas principalmente ao Ecoturismo

11 Comments on “Sugestões de destino

  1. Maravilha!!! Dificil agora é conseguir tempo para tantas opções de passeio…rsrsrsrs.Obrigado pelas dicas valiosas.Abraço a todos.
    Pompeo

  2. Isso não é um post é uma enciclopédia do viajante!! Excelente! Quanto às ‘palmas na praia’, claro que pode compartilhar, tomara que o código fique conhecido em todo país. Bjos

    • Olá Silmara!
      Obrigada!! E ainda é bem menos do que gostaríamos de conhecer, vc me entende, né? rsrs…
      As palmas na praia já compartilhei no Facebook, achei fantástico o post e a idéia!
      Bjos!
      Marcia

    • Oi Silmara!
      Pois é, perdi uma grande amiga estes dias, e estava meio desanimada…
      Mas, como ela falava, a vida continua, e em breve atualizo o blog com a nossa viagem para Piraí do Sul de novo, neste Carnaval.
      Já tô indo lá no seu blog para participar do sorteio.
      Um grande abraço!
      Marcia

    • Oi Paulinha!
      Bom te ver por aqui!
      Melhor ainda saber que você está de volta!
      Bem vinda de volta, mas às vezes a vida nos faz parar um pouquinho mesmo, é assim mesmo!
      Um beijo e tô indo lá te visitar!
      Marcia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *