Sugestões de destinos para fazer de carro

Atualizando um post bem antigo (de 2012) e por solicitação de uma das integrantes do grupo do Viagem Família do Facebook, moderado pela Sut-Mie Guibert, do Blog Viajando com Pimpolhos e também porque era uma tarefa para fazer há muuuito tempo atrás, sai aqui a revisão:

A pergunta era : “Pessoal, estou precisando de sugestões de lugares que dê para fazer de carro, saindo de São Paulo”.

Saindo de São Paulo, elenquei destinos de até um raio de 400~450 km, que eu acho razoável para dirigir. As distâncias marcadas são uma referência aproximada, dependendo do trajeto escolhido elas variam.

Um outro detalhe é que os destinos visitados são voltados mais para o Ecoturismo. Mas podem existir também alternativas que não sejam exclusivas de roteiros ecológicos.

dsc00123

Núcleo Sete Barras- Pq. Estadual Carlos Botelho- São Miguel Arcanjo-SP

São Paulo

Apiaí- (SP)- 350 km-

Atrativos principais: cavernas, trilhas e cachoeiras. Roteiro totalmente Eco. Para quem curte compras e uma coisa fashion não rola.

Parte técnica

Nosso roteiro

Campos do Jordão- (SP)-194 km-

Dispensa apresentações, existe o lado chiquetê, no centro, com as compras e restaurantes, porém quando íamos para lá (já faz um tempinho que não passamos por lá), ficávamos dentro do Parque Estadual, onde existia uma hospedaria lá dentro. Roteiro básico para quem quer curtir o friozinho das montanhas.

Cunha –(SP)-aproximadamente 220 km de SP.

Abriga o Núcleo Cunha- Indaiá do Parque Estadual da Serra do Mar com três trilhas principais. A cidade tem um charme especial pelos ateliês de cerâmica da região, onde vale a pena assistir a abertura dos fornos, além da compra das peças de cerâmica espalhadas pelas lojinhas locais.

Itararé–(SP). Divisa de SP/ PR. Cerca de 350 km.

Uma região não tão conhecida, que abriga canions e cachoeiras muito bonitas. Roteiro mais para Ecológico mesmo. Não busque compras e glamour por aqui  Nas cidades vizinhas, Sengés e Jaguariaíva existem também cachoeiras que valem a pena  a viagem.

Joanópolis (SP). 120 km de SP.

Quase na divisa de SP com MG, é uma região de represa. Interior de SP, para quem busca sossego e aproveitar as atividades que giram em torno da represa.

Ribeirão Grande/ Capão Bonito (SP). 240 km de SP.

Aqui fica o nosso amado Parque Estadual Intervales, onde somos quase “sócios”.

Totalmente Ecológico. Atividades principais: trilhas, cachoeiras e cavernas. Não indicamos para quem quer agito.

Santo Antonio do Pinhal –(SP). 180 km de SP

Cidade vizinha a Campos do Jordão. Tem o charme do inverno, com os preços mais em conta da cidade glamour ao lado. Aqui você encontra opções mais baratas para hospedagem e passeios.

São Francisco Xavier (SP) 155 km de SP

Também na região do Vale do Ribeira, fica escondida, depois de Monteiro Lobato e São José dos Campos.

Atividades principais: trilhas, cachoeiras, lojinhas e restaurantes com um gostinho de roça.

São José do Barreiro –(SP)- 286 km de SP.

Onde fica o Parque Nacional da Serra da Bocaina-(Trilha do ouro).

Um pessoal que estava com a gente fez a caminhada até a Cachoeira do Veado, que faz parte da trilha. Ficamos numa pousadinha muito gostosa, a Pousada do Rio Mimoso.

Nós fizemos a Trilha do Ouro (linkado aí em cima) e nossa primeira parada foi na cidade. Clima bucólico de roça.

São Luiz do Paraitinga –(SP)- Cerca de 170 km de SP.

O casario colonial da cidade já é um atrativo à parte. Quando visitamos a cidade assistimos um espetáculo de rua, que é uma constante na cidade, desde festas de origem católicas, até marchinhas de carnaval e festas juninas. Onde fica também o Núcleo Santa Virgínia do Parque Estadual da Serra do Mar.

São Miguel Arcanjo –(SP) –230 km de SP

Na região sudoeste do estado, os atrativos principais além do Ecoturismo, com dois parques importantes (abaixo), tem também o turismo rural, com destaque para as vinícolas artesanais.

Parque Estadual Carlos Botelho

Parque do Zizo

Tapiraí (SP) –160 km de SP

Descobrimos a cidade e foi uma grata surpresa. Ficamos na Pousada do Professor, longe do centro da cidade. (o centro resume-se a um comércio local, com a igreja, o banco e a padaria). Existem algumas cachoeiras que vc consegue visitar praticamente sem o guia (o professor Evaldo da pousada pode lhe dar as dicas) e existe também o Salve Floresta, com a hospedagem local e outras trilhas.

Torrinha –(SP)- vizinha a Brotas e na região de Itirapina. Cerca de 240 km de SP. Cachoeiras diversas e região das cuestas.

dsc01018

Cachoeira da Gomeira-Passa Quatro- MG

Minas Gerais

 

Aiuruoca (MG)- aproximadamente 350 km de SP.

Uma região serrana, conhecida principalmente pelo turismo ecológico e também por seus moradores, com uma veia hippie e alternativa.

Pico do Papagaio, Cachoeira dos Garcia e o Vale do Matutu são os atrativos principais.

Bueno Brandão- (MG) aproximadamente 180 km de SP.

Várias trilhas e cachoeiras.

-Parte técnica

Nosso roteiro

Capitólio- (MG)– na beira da Lagoa de Furnas, cerca de 480 km de SP.

Foi um tanto decepcionante, pois esperávamos um tipo de atração, como cachoeiras e trilhas, mas não gostamos do lugar, passamos só uma noite e fugimos para a nossa São João Batista do Glória no dia seguinte.

Devo aqui me retratar, pois algumas pessoas ficaram decepcionadas com meu comentário. Preciso esclarecer que na época que visitamos, a cidade tinha passado por uma enchente e aquelas águas verdes maravilhosas estavam num marrom lodo horroroso. Ficamos num hotel beira da represa (não me lembro o nome) e a parede estava preta, coberta de insetos, que me deu um arrepio incrível, daí a gente ter se mudado para São João Batista do Glória correndo.

Mas, ressalto que a cidade MERECE uma segunda visita para tirarmos da cisma!

Carrancas- (MG). Cerca de 420 km de SP.

Na região de Aiuruoca e Ibitipoca, com várias cachoeiras e trilhas, uma região muito bonita.

Delfinópolis (MG)- cerca de 430 km de SP

Região da Serra da Canastra, lindas cachoeiras, mais de 150. Na época, choveu muito, não deu para visitar todas as atrações, como o passeio pelo Vale da Gurita ou a Trilha da Casinha Branca, mas conhecemos a Fazenda Paraíso e do Luquinha.

Ibitipoca-(MG) cerca de 480 km de SP.

Onde fica o Parque Estadual, bem organizado, com trilhas (um pouco mais pesadas) e cachoeiras muito bonitas.

Gonçalves-(MG) 210 km de SP.

Fica na região de Campos do Jordão, porém sem a badalação de lá. Na divisa com MG/ SP, é uma típica cidadezinha do interior. Alguns picos para trilhas, como a Pedra Bonita, a Pedra do Forno e Pedra de São Domingos e inúmeras cachoeiras-Circuito das Cachoeiras (Sete Quedas, do Simão, do Cruzeiro, do Retiro).

O que vale a pena aqui é experimentar a culinária local no bairro dos Venâncios.

Monte Verde (MG) -170 km de SP.

Estive duas vezes, a primeira com a Freeway agência de Ecoturismo e a segunda por conta própria.Clima de romance no ar, nas pousadinhas aconchegantes. Para nós, a passagem mais marcante nesta cidade (era pré-Júlia) foi a caminhada que fizemos na travessia São Fco. Xavier até Monte Verde, literalmente bate e volta. No final do dia, (em S. Fco.), não havia clima para romance nenhum, não aguentávamos nem falar, de tão cansados…

Outros atrativos, além dos restaurantes e das compras de doces e chocolates no centrinho, o trekking para a pedra do Chapéu do Bispo, Pedra Redonda, Pedra Partida e o  Pico do Selado.

Passa Quatro(MG) 250 km de SP

Uma cidade das chamadas Terras Altas da Mantiqueira, com atrativos para todos os gostos.

O casario, o passeio de Maria Fumaça (o Trem da Serra), o artesanato, as lojinhas do centro da cidade, os atrativos naturais, como as inúmeras cachoeiras, os picos e a travessia clássica, da Serra Fina agradam a família inteira.

São João Batista do Glória (MG) -450 km de SP

Fica na região da Serra da Canastra, vizinha a Delfinópolis e Capitólio.

Voltamos para lá para ficar na Pousada Canteiros, para gente uma casa de vó autêntica, com acolhimento, carinho e comida da roça como não achamos ainda em nenhum outro lugar.

Região cercada de inúmeras cachoeiras e vales.

São Tomé das Letras (MG)- cerca de 500 km de SP.

Visitei três vezes, pré era João e Júlia, entre 1993~1995.

Atrações: Cachoeiras: Xangri-lá, da Eubiose. Grutas: do Sobradinho, do Labirinto.

Me contaram que já está bem deturpada de quando eu visitava, inclusive com uma construção de “escada de cimento” para facilitar a saída do pessoal de não sei qual cachoeira. Argh!, sem comentários!

Senador Amaral  (MG)- cerca de 180 km de SP

Uma cidade não tão conhecida, pertinho de SP, no sul de Minas Gerais, tem como principal atração as cachoeiras adjacentes e ainda o turismo rural, no estilo Colha e Pague.

IMG_6560

Parque Estadual do Guartelá- Tibagi- PR

Paraná

Campos Gerais do Paraná– região (PR) -cerca de 480 km de SP

Composta por 19 municípios, abrangendo uma área total de 25 mil quilômetros quadrados, entre as quais Palmeira, Castro, Carambeí, Tibagi, Jaguariaíva, Arapoti, Sengés, Piraí do Sul, Ponta Grossa e Telêmaco Borba.
Hoje, a Rota dos Tropeiros é o grande produto turístico da região.
A cultura local é influenciada pelas inúmeras cooperativas de colonização holandesa e eslavo-germânica, que oferecem gastronomia, história, artesanato, costumes e tradições, além de roteiros e eventos técnicos.

Aqui os posts deste roteiro:

Parque Estadual de Vila VelhaPonta Grossa

Parque Estadual do GuarteláTibagi

Parque Histórico de CarambeíCarambeí

Rafting no rio TibagiTibagi

Piraí do Sul (PR)450 km de SP

A cidade faz parte do circuito turístico dos Campos Gerais do Paraná também.

As escarpas serranas, os campos e as araucárias são o destaque, junto com a hospitalidade de interior, a comida da roça, os regatos, as pinturas rupestres e as cachoeiras da região formam os atrativos.

144

Ilha Grande- RJ

 

Rio de Janeiro

Visconde de Mauá-(RJ)- 310 km de SP.

Frequentamos a região por algumas vezes quando ainda viajávamos com a Freeway, agência de Ecoturismo dos anos 90.

Andamos pelas principais trilhas e cachoeiras da região (mais de 40, segundo os guias). Além daquele charme extra que são as vilas de Mauá, Maringá e Maromba.

Ilha Grande-(RJ)- 410 km de SP (mais o percurso de barco)

Esta é a maior ilha de Angra dos Reis e nós conhecemos a ilha depois da Trilha do Ouro (que eu linkei lá em cima).


Planeje sua viagem com a gente

Reserve sua hospedagem no Booking

Reserve seu vôo na Mundi

Reserve seu seguro viagem na Real Seguro Viagem

Alugue seu carro com a Rental Cars



Litoral

Nosso currículo no litoral é bem fraquinho, mas, vamos lá…

Ilhabela –(SP)- 205 km (mais o percurso de balsa)

Não somos muito de freqüentar praias, mas algumas valem a pena. A Ilha é sempre bem vinda, tirando os borrachudos, lógico. Freqüentamos a ilha porque além das praias, onde possuem ponto de merguho, existem trilhas e cachoeiras. O Parque Estadual de Ihabela tem boas cachoeiras dentro da trilha principal.

Illha do Cardoso –(SP)- 270 km (mais o percurso de barco)

Existe só o inconveniente da travessia de Cananéia para a Ilha, mas vale a pena. Uma das praias mais bonitas que já vimos, deserta, com areia branquinha e ainda o fato de ter outros passeios, de barco e trilhas também.

São Sebastião (SP)–  Cerca de 200 km de SP

Nossa primeira alternativa quando pensamos em praia aqui em casa. Fazemos bate e volta de vez em quando para Boracéia, costumamos ficar na margem esquerda da praia, na parte que o pessoal chama de Bora Bora, mar calminho e boa para crianças, também conhecemos a Barra do Una,onde o rio Una oferece uma atração a mais, com passeios de caiaque, Boiçucanga que frequentamos solteiros bastante, mas a praia não é legal para banho e Maresias, balada demais para os velhos aqui.

Ubatuba (SP)- 235 km de SP.

Frequentava mais quando criança, voltamos há muito tempo, ficamos numa pousada familiar, perto da praia da Lagoinha. A cidade tem uma parte urbana bem bonitinha, dá para fazer passeios como no Projeto Tamar e no Aquário, tem a Cachoeira da Água Branca.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *