Só por hoje

#crônicas

Tenho ouvido e lido muito esses dias de muita gente falando que diminuíram e muito, a freqüência de viagens e até os pensamentos e planejamento para viagens futuras.

Ai que tragédia, com tanta gente passando fome no mundo, guerra e destruição você vem me reclamar que não está viajando. Que pensamento mais pequeno, que mesquinhez, e mais ladainhas…#umacoisaéumacoisa….

Este ano, por diversos fatores inúteis (bom, nem tão inúteis assim) e desagradáveis estamos no congelador, no limbo dos planejamentos de viagem…

Ano de vestibular da filha, logo a primeira missão é passar de ano, logo… adeus finais de semana… pois estes são e serão dedicados única e exclusivamente para as apostilas, simulados e trabalhos escolares.

Mudança de emprego…logo, readequação orçamentária. Adeus plano de saúde pela empresa, vale refeição, vale alimentação, fretado, vale combustível e outras comodidades. É..a gente só dá valor quando perde as coisas. E a gente sabe que esse pacote faz parte de uma era que não volta mais.

Um ano sem feriados emendáveis…quase todos os feriados do ano foram/são/serão às quartas-feiras… impossível um enforcamento para quem está com emprego novo, sem direito a hora extra ou banco de horas.

Já contei em outros lugares, mas em outras vidas já cortamos o que muita família acha imprescindível para sobreviver: ajudante em casa (tem gente que ainda tem não uma ajudante, digo que são trabalhadoras contratadas quase ao regime análogo ao de escravidão), despachante, serviço de boy. Mimos de mulher então, nem se fala… manicure prá que? Cabelo, a gente deixa crescer para “mudar o visual”, essa é a desculpa do momento. Roupa nova? Agora é chique ir em brechó, não sabia?

Mas tudo isso é irrelevante (MESMO!!!), porque o pior jejum para uma família viajante é ficar sem o seu vício, a sua força motriz, a sua razão de existir e trabalhar: as viagens…

E não adianta explicar para quem não tem a mesma doença.

Sim, porque às vezes eu acho que isso é quase uma doença, de verdade!

A abstinência vem junto com calafrios quando a gente vê as ofertas do Melhores Destinos, do Leonardo Marques, procuras nas estantes das livrarias por novos guias de viagem, visita no YouTube dos destinos que rondam o nosso imaginário viajante, pinar #bucketlist no Pintrest dos inúmeros lugares que gostaríamos de conhecer, ainda que nas próximas encarnações e cada um deve ter a sua lista interminável de esquisitices…

Mas quando vejo outras pessoas/famílias vivenciando a mesma coisa, percebo que pode ser uma loucura coletiva, contaminando cada vez mais e mais, se alastrando, dominando, se entranhando na humanidade..

E vamos assim, nos arrastando por esses dias cinzentos, frios (onde já se viu gente, esse frio do caramba em outubro!),monótonos, sem os nossos prazeres de rei por um dia (ou um final de semana, ou um mês), pensando que dias melhores virão, para o inebriante prazer e deleite que as viagens nos proporcionam…

E seguimos, repetindo firmememente:

… SÓ POR HOJE…

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *