Parque Histórico de Carambeí

   Esta visita aconteceu por causa do post da Silvia Oliveira, do fabuloso Matraqueando.

   Quando vi as fotos, ela contando deste Parque Histórico e …por último, mas não menos importante, as tortas do café de lá… aaaahhhhh……sabia que tinha que incluir no nosso roteiro pelos Campos Gerais do Paraná.

Visita feita em fevereiro de 2016

        Só vou dar uma passada para contar o que a gente fez antes, neste dia.

        Saímos de Castrolanda, onde estávamos hospedados e seguimos para Ponta Grossa, para visitar o famoso Buraco do Padre. Decepção pois em pleno feriado, o lugar estava fechado. Voltamos pela estrada e para não perder a viagem até Ponta Grossa, descemos no Capão da Onça, que eu conto aqui   como é.

DSC07564-001

O Capão da Onça, em Ponta Grossa, só a título de ilustração

        Como era caminho, desviamos também para conhecer a Cachoeira do São Jorge, mas estava tão, tão cheio que desistimos e retornamos para Carambeí. Devíamos ter feito isto desde o começo…

        Para começar, a cidade é um mimo. De colonização holandesa, uma das maiores bacias leiteiras do Brasil e estão instaladas na cidade a BRF, fusão entre Sadia e Perdigão, Seara Alimentos e a Batavo.

        As casas são bem cuidadas, com seus jardins e amplos espaços na frente. Através de placas indicativas logo no começo da cidade você encontra facilmente o Parque.

DSC07577

Torta de chocolate. É ou não é uma falta de respeito isso?

        Nossa primeira parada: Koffiehuis 

        Estávamos chegando direto dos nossos passeios de manhã por Ponta Grossa e estávamos morrendo de fome. Pedimos três pedaços de torta nos sabores cappuccino, cheesecake com amora e chocolate. Cada pedaço custou entre R$7,00 e R$ 8,00. (O quilo da torta custa R$ 58,00). Por R$ 5,00 você compra uma xícara de café recarregável.

DSC07579

As Bitterballen. Experimentem!!!

Toma quantas xícaras quiser e pedimos ainda 2 porções de bitterballen, uma indicação da própria Silvia, que é um bolinho crocante por fora e cremoso por dentro, feito de carne com especiarias, levemente picante, uma delícia!

Para sua visita

.Horário de funcionamento: Terça a Domingo: das 11 às 19 (6ª feira até 21 h)

        .Serviço de almoço aos finais de semana e feriados, no estilo buffet livre, R$ 40,00 por pessoa, com iguarias holandesas e indonésias. Das 12 às 14 h.

        .Fone: (42) 3231-5876

        .email: koffiehuis@aphc.com.br

        Nessa ala ficam ainda a Casa da Memória, os Jardins, um playground para crianças e uma lojinha de souvenirs.

DSC07583

Olha os detalhes das ovelhinhas pintadas nas pedras!!

        O museu

        O Parque todo compreende o museu a céu aberto, com mais de 100 mil metros², com espaços que vão reproduzindo a vida do colono no início do século XX e outras alas que eu vou contando.

        Logo na entrada, a bilheteria estilizada na frente da ponte já dá ideia do que vamos encontrar. Pagamos R$ 15,00 cada um e a Júlia R$ 7,50 (estudante).

DSC07581

Alguém tinha que experimentar levantar essa ponte, né?

        Na bilheteria nos explicam que essa ponte é levadiça. Toda noite no fechamento do parque, eles levantam a ponte, através daquele aro de metal e isolam a área do Parque. (Se você olhar bem há água passando por baixo da ponte).

        Começamos nossa visita pela Vila Histórica e na Casa Holandesa, onde um monitor nos convidou para entrar e assistir um vídeo com a história do Parque. Coisa rápida, cerca de 7~10 minutos.

        Passamos pela réplica da estação de trem da cidade, por uma réplica de uma casa com moinho tipicamente holandês.

IMG_6613

Na frente da réplica da estação

        Na chácara holandesa e na casa do colono, utensílios e instrumentos utilizados e móveis reproduzindo como viviam na época.

DSC07589

A Casa do Colono

        Há uma réplica de uma igreja, até com lápides representando um cemitério ao lado, depois descendo, uma fábrica de laticínios com um espaço interativo bem legal para as crianças, a escola e as carteiras como eram antigamente e uma marcenaria e ferraria.

DSC07592

A réplica da igreja, no Parque Histórico de Carambeí

        Passamos para a parte de baixo do museu, com o Palco da Sustentabilidade e o Pavilhão de Exposições.

DSC07612

O Parque de Exposições, no Parque Histórico de Carambeí

        Chegamos ao Parque das Águas, que além de lindo, …“visa ilustrar as principais soluções holandesas no controle dos fluxos de água para o desenvolvimento sustentável: diques, moinhos, eclusas, pontes, represas, quebra-mares, portos, guindantes, tecnologia limpa e a relação do holandês com os recursos hídricos numa paisagem única que reproduz a engenharia das águas”…(segundo a placa explicativa).

IMG_6625

        Aqui nesta ala, um pequeno café, com mesas e cadeiras sobre um deque de frente para o lago e a Casa da Sustentabilidade, com móveis feitos todos com materiais recicláveis são o destaque.


Planeje sua viagem com a gente

Reserve sua hospedagem no Booking

Reserve seu vôo na Mundi

Reserve seu seguro viagem na Real Seguro Viagem

Alugue seu carro com a Rental Cars


 

DSC07609

A Casa da Sustentabilidade, no Parque Histórico de Carambeí

        Para sua visita:

-Horário de funcionamento: De Terça a Domingo, das 11 às 18 h

-Fone: (42) 3231-5069

-Endereço: Av. dos Pioneiros, 4050-Carambeí, PR

-e-mail: agendamento@aphc.com.br

-Como Chegar: (informações do site do Parque)

IMG_6632

O canal, no Parque das Águas, no Parque Histórico de Carambeí

De carro:

Instruções De Curitiba a Ponta Grossa

  1. Ir pela BR 277 sentido Curitiba – Ponta Grossa;
  2. Seguir pela BR 277 passando pelo Município de Campo Largo;
  3. Pegar a BR 376;
  4. Passar o 1º pedágio;
  5. Passar o 2º pedágio;
  6. Passando o Município de Ponta Grossa, seguir as placas sentido Norte do Paraná;
  7. Pela PR 151, seguir sentido Carambeí/Castro;
  8. Entrando no Município de Carambeí fazendo conversão a direita e passando por debaixo da rodovia.

De ônibus:

A Viação Iapó é a companhia de transporte responsável pela linha metropolitano que liga os municípios de Carambeí a Ponta Grossa e Carambeí a Castro. Os horários podem ser consultados no site da empresa aqui.

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

3 Comments on “Parque Histórico de Carambeí

  1. Pingback: Campos Gerais do Paraná - Os caminhantes

  2. Pingback: Carambeí: Parque Histórico de Carambeí – Turistando pelo Paraná

  3. Pingback: Sugestões de destinos para fazer de carro - Os caminhantes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *