Stonehenge

 

     Você sabia que no complexo de Stonehenge, além de conhecer o círculo de pedras mais famoso do mundo, existem outros atrativos?

        Nós conhecemos e contamos o que é, porque é tão famoso, quais as atrações e um pouquinho da história do lugar.

Informações para a sua visita

Endereço:

Near Amesbury, Wiltshire SP4 7DE

Preços das entradas:

Membros – De graça

Adultos- £14.50     

Crianças- (5-15)-£8.70       

Família (2 adultos, acima de  3 crianças)-£37.70  

Preços diferenciados para grupos

Horário de funcionamento:

Aberto diariamente das 9:30 às 17:00 h

Estacionamento

Gratuito para quem visita Stonehenge e para membros da English Heritage.

Comer e beber

Uma lanchonete vende comidas quentes e frias, entre bebidas, sopas, pasties (que são como empanadas locais), sanduíches e saladas no sistema grab and go (pegue e leve). Várias mesas e cadeiras espalhadas no interior e também no exterior da lanchonete.

Sanitários no Centro de Visitantes

Loja

Uma loja com uma infinidade de livros, lembrancinhas e souvenirs e que você só encontra aqui.

Museu

Cerca de 300 objetos arqueológicos, encontrados em Stonehenge e outros monumentos próximos.

Audio Tours

Um áudio tour grátis em inglês pode ser baixado da Apple App Store ou Google Play Store. No Centro de Visitantes, é possível acessar Wi Fi grátis. Por uma pequena taxa áudio tours são disponibilizados em Inglês, Francês, Italiano, Espanhol, Alemão, Japonês, Mandarim, Russo, Holandês e Polonês.

DSC05769

O significado de Stonehenge

Foi designado como World Heritage Site em 1986, por ser um monumento pré- histórico único, no centro de um extraordinário panorama tão rico e variado, sendo uma riquíssima fonte para o estudo da pré-história e ocupa um lugar central no desenvolvimento da arqueologia. Muitas teorias diferentes foram apresentadas sobre quem o construiu, quando e com que finalidade.

. é o círculo de pedras mais sofisticado arquitetonicamente e único sobrevivente dos círculos de pedra no mundo;

. o primeiro estágio do monumento vem a ser um dos dos maiores cemitérios e crematórios conhecido no período Neolítico Britânico;

. as rochas foram trazidas de longas distâncias, de Preseli Hills, mais de 150 milhas (cerca de 240 km) e também de Marlborough Downs,  19 milhas (31 km) ao norte;

.as rochas foram preparadas usando técnicas sofisticadas e eregidas usando articulações e junções precisas, não vistas em nenhum outro monumento pré- histórico.

IMG_5565

Um pouquinho de História

        A Stonehenge que nós vemos hoje é o resultado de uma série de construções, depois de várias intervenções, 4.000 anos de destruição e ruína. Várias rochas caíram ou se perderam, dificultando o entendimento da planta original.

        Stonehenge talvez seja o monumento pré-histórico mais famoso do mundo. Foi construído em diversos estágios: o primeiro monumento foi construído aproximadamente 5.000 anos atrás, e o círculo de pedra original foi erguido no período Neolítico, cerca de 2.500 AC. No início da Idade do Bronze, muitos túmulos foram construídos nas proximidades.

Ok, se você não for geólogo, arqueólogo ou simpatizante como as loucas aqui de casa pule essa parte.

O primeiro monumento

        Foi uma vala circular, construída cerca de 3000 aC. Dentro desta vala, um anel com 56 postes de madeira ou pedra. O monumento foi usado como um cemitério de cremação por várias centenas de anos.

Mais ou menos 2500 aC, o local foi transformado com a construção e a fixação das pedras centrais. Sarsen stones (que são pedras de formação pós glacial, remanescentes do período Cenozóico que cobriram boa parte do sul da Inglaterra) e Blue Stones (pedras de outra qualidade, as dolerite que eu não achei tradução. O termo “bluestone” na Grã-Bretanha é usado em um sentido amplo para cobrir todas as pedras “estrangeiras” em Stonehenge. É um rótulo de “conveniência” em vez de um termo geológico, uma vez que pelo menos 20 tipos diferentes de rochas são representados aquelas trazidas de Preseli Hills, que eu falei lá em cima, lembra?)        

IMG_5578

Tipos das rochas, transportando, modelando e levantando as rochas

        Já falei dos dois tipos de rocha aí em cima e muitos arqueólogo acreditam que estas rochas foram trazidas de Marlborough Downs, 32 km distante. A grande quantidade de sarsen stone ainda se encontram na localidade, apesar de não se saber exatamente sua origem. As sarsen stone pesam cerca de 25 toneladas, e a maior, a Heel Stone, pesa cerca de 30 toneladas.

        As bluestones, apesar de não serem azuis, têm um tom azulado quando recém quebradas ou molhadas. Pesam entre 2 e 5 toneladas cada.

        Algumas pessoas acreditam que as bluestones podem ter sido trazidas de Salisbury pelos movimentos glaciares, mas a maioria dos arqueólogos acham que elas foram transportadas por esforços humanos. Como isto foi feito, por uma distância de 250 km ainda não é conhecido, mas provavelmente foram carregadas através de redes de água e transportados por terra.

        A Pedra do Altar (Altar Stone) é feita de um tipo de arenito de Senni Beds, um tipo de arenito que tem seu afloramento no sul do país de Gales.

        As pedras maiores (de ambas variedades, sarsen e bluestone) teriam sido usadas para lascar grosseiramente e depois as menores para finalizar e alisar a superfície.

        Análises recentes revelaram que diferentes métodos foram usados para modelar as rochas e mostram que algumas partes do monumento foram mais cuidadosamente finalizadas que outras. Em particular, as de face norte e as de face interna receberam um acabamento diferenciado.

        Para ajustar as pedras verticais com as horizontais, furos e encaixes foram criados. Foram utilizadas juntas macho e fêmea e este tipo de articulação são normalmente encontrados apenas em trabalhos com madeira.

        Para erguer uma pedra, cavaram um grande buraco com um lado inclinado. A parte de trás do buraco foi forrada com uma fileira de estacas de madeira. A pedra foi, em seguida, mudada para a posição e transportada na posição vertical usando cordas de fibras vegetais e, provavelmente, uma estrutura de madeira. Pesos podem ter sido usados para ajudar a inclinar a pedra em posição vertical. O buraco foi então comprimido de forma segura com escombros.

Plataformas de madeira foram provavelmente usado para elevar as vergas horizontais na posição. Em seguida, a fase final da formação, para garantir um bom ajuste dos furos e encaixes feitos nas rochas.

IMG_5569

Outras rochas

        Em torno de Stonehenge existem diversas rochas afastadas. Duas das quatro “Station Stones” permanecem em posição, marcando os cantos de um retângulo. Estas podem estar relacionadas com a definição de Stonehenge, ou para o alinhamento do solstício.

        Na entrada nordeste fica a Heel Stone, uma enorme Sarsen Stone, não formatada. Pode ter sido uma pedra existente no início no local e levantada da sua posição original nas proximidades. Também perto da entrada nordeste fica a Slaughter Stone, um Sarsen Stone caída que em outros tempos estava em pé com uma ou duas outras pedras em toda a calçada de entrada.

Tour Virtual:

É um tour virtual em 360º bem legal.

Você entra lá e pode clicar em cada sinalização e logo abre uma janela com um vídeo explicativo sobre os detalhes daquela rocha, a história, o que os arqueólogos encontraram, qual o significado…

Coisas para ver e fazer:

-O Círculo de Pedras (óbvio né)

-Neolithic Houses

        Ficam ao lado do Centro de Visitantes. Uma réplica das habitações de 4.500 anos atrás. Voluntários ficam lá para explicar como as casas eram construídas estas habitações.

DSC05742

Centro de Visitantes

-Centro de Visitantes

        Não perca, são várias coisas legais para serem vistas aqui:  

.Standing in the stones:

        É um áudio visual em 360º, projetando como se você estivesse dentro das pedras, assistindo aos solstícios do inverno e verão.

DSC05781

.Stonehenge Exhibition

        Mais de 250 artefatos arqueológicos e tesouros descobertos nos arredores estão dispostos aqui pela primeira vez. Desde jóias, cerâmica e ferramentas, sendo muitos destes artigos emprestados dos museus de Salisbury e Wilthshire, que são parceiros do museu.

        Ainda a reconstrução forense de um homem que esteve aqui 5.500 anos atrás, baseado em seus ossos encontrados perto de Stonehenge.       

.Wish you wre here

        Celebrando as diversas formas em que Stonehenge foi vivenciada por seus inúmeros visitantes e seu status omo um ícone mundial, esta exposição está ocorrendo a partir de 01 de maio de 2015. São itens da coleção pessoal, objetos emprestados do Museu Wiltshire e Salisbury, com lembranças históricas, guias, cartões postais e fotografias.

        A exposição muda regularmente e está incluída no preço do bilhete.

Como foi nossa visita

        Não fizemos a visita do jeito tradicional, que é pagar o bilhete na entrada e subir no ônibus a partir do Centro de Visitantes. Contei aqui como foi a nossa visita, mas só para resumir, andamos pelo Cursus e pela Avenue, cerca de 3 km para chegarmos propriamente ao círculo de pedras mais famoso do mundo (e top da minha wish list!!!). Leia neste post ainda outras dicas de como planejar sua visita.

IMG_5554

Andando pelo Cursus

        Lá chegando, nosso guia o John Flanaghan , nos deixou depois de caminhar pelo Cursus e começamos onde todos os visitantes desembarcam, no ônibus que sai do Centro de Visitantes.

        Tinha a idéia que poderia chegar mais perto e que a coisa era meio caótica, mas agora, comparando com as fotos que eu havia visto, parece que está mais organizado.

        Lá dentro mesmo, só se você reservar bem antes e principalmente fora de temporada. Nós escolhemos a época mais lotada, então nem pensar. Apesar disso, pegamos o lugar relativamente vazio, já tínhamos experimentado as sensações do lugar, andando antes pelo Cursus, então muito da jornada já havia sido completa.

IMG_5558

        Para proteção do patrimônio, em volta do círculo de pedras, plataformas de madeira foram montadas, cordas de proteção e seguranças presentes o tempo todo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Olha aqui o nº 6 no canto direito da foto. É o número que você tem que digitar no áudio guia para ouvir mais detalhes deste ponto.

        Pegamos um áudio guia e íamos revezando na escuta. Em volta do círculo, várias plaquinhas com números indicam qual arquivo você deve acessar no áudio guia para ouvir a explicação mais detalhada do que está sendo visto.

        Passamos lá bem uma hora e meia e depois voltamos novamente pelo Cursus com o nosso guia.

DSC05749

Neolithic Houses

        Perto do Centro de Visitantes, entramos dentro das Neolithic Houses, tiramos fotos e depois fomos para o Centro de Visitantes. A exposição é bem legal, mas a parte de áudio visual é o que mais chama a atenção: tanto o Standing in the Stones, quanto a parte da exposição mesmo, extremamente bem feita, bonita, tem ritmo, envolve e é bem didático.

        Depois veio a parte do consumismo, que não pôde ser tão exacerbado por conta da variação cambial. Cada £ na nossa viagem custava R$ 5,00. Eu sei que quem converte não diverte, mas não dava para esquecer deste sórdido detalhe.

        Para fechar a visita, pegamos um chá no Café e comemos com uns bolinhos que havíamos comprado em Glastonbury, na Burns the Bread .

        Se eu gostei? Muito. Vale o passeio, vale a atmosfera, vale o Centro de Visitantes, mas principalmente, se for guiado, como nós fizemos, dá um outro sabor e contexto para a sua visita.

Planeje sua viagem com a gente

Reserve sua hospedagem no Booking

Reserve seu vôo na Mundi

Reserve seu seguro viagem na Real Seguro Viagem

Alugue seu carro com a Rental Cars

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *