Busch Gardens

            Visitamos o Busch Gardens de Tampa, já quase no finalzinho da nossa estadia em Orlando. Mais ou menos 1:30 h de viagem, são 84 milhas de distância, algo como 130 km, e nas estradas que são um tapete, é rapidinho e uma delícia dirigir.

 

            Pegamos o parque bem vazio, afinal o must de todos é claro, visitar os parques da Disney e os da Universal. Mas este daqui, apesar da distância, para nós, com adolescentes, valeu muito a pena. Não achei muito indicado para crianças pequenas, mesmo com algumas áreas infantis. Talvez à título de passeio, pois é muito arborizado, existem animais por toda a parte, o paisagismo é lindo, mas não pelos brinquedos.

 1-DSC03124

Começamos nosso passeio na Gwazi , pela área de Marrocos.

Mais um diferencial daqui, como em outros parques são os armários para guardar seus pertences em brinquedos mais radicais, onde podem cair óculos, bolsas e afins.

A altura mínima é de 1,20 m, e é uma daquelas montanhas russas de madeira. É bem grande, bem rápida e o pior é aquele monte de madeira fazendo barulho, parece que aumenta a sensação de insegurança.

1-DSC03125

            Passamos pelo Walkabout Way, um caminho todo verde, florido e com água corrente, onde pode-se avistar e interagir com os cangurus. Lá vou eu para a minha fala (pode parecer besta ou sem sentido, mas é o que a família sente) Greenpeace, mas dá um aperto no coração ver todos aqueles cangurus presos lá. Passamos correndo, só a sogra fazendo carinho nos pobres bichinhos…

 1-DSC03146

            Chegamos à área kids. Tudo muito colorido, chamando a atenção e o que nós chamamos de “brinquedão”. É a área da Sesame Street, Vila Sésamo para nós. Lógico que as adolescentes passaram correndo para seguir em frente, mas confesso que deu uma certa nostalgia e a vontade delas voltarem rapidinho a serem crianças para que pudéssemos acompanhá-las no brinquedão, que os dois velhos aqui adoram.

Sheikra

            Próxima atração, na área de Stanleyville, a temida Sheikra , o terror em azul e vermelho. A partir de 1,37 m. Num mega carrinho, você vai com os pés pendurados (que dá mais aflição ainda) e começa com aquela subida para o nada. No topo da queda, a p. do carrinho para, sim!! Para te dar mais aflição, aí faz aquele “TAC” fatídico e despenca para a morte… Mas é um dos brinquedos mais legais que nós já andamos.

            Pegamos o Serengeti Railway , para dar uma olhada geral no parque.

            Quase igual ao Animal Kingdom, e de novo a sensação de melancolia, por causa dos bichos e porque era muito lento, descemos rapidinho para continuar a brincar.

Área no Walkabout Way

 

            Depois, como estava meio frio, e não estávamos com mudas de roupa, desistimos do Congo River Rapids , que havíamos lido que você saia molhado, inevitavelmente.

            Ainda na área Congo, o Ogro falava muito na Kumba quando ele visitou o parque ainda solteiro, com o irmão. Diria que perto de outras montanhas russas, esta é legal, ainda é violenta mas é daquelas que nós consideramos gostosa. A altura requerida aqui é de 1,37 (quase os hobbits não passam, hehehe).

 The Phoenix

             Passamos para a área de Pantopia, e o único brinquedo que andamos aqui foi a Phoenix, no começo achávamos que era o clássico barco viking, só que esse daqui, dá uma girada de 360º. Parece bobo, mas os 180º do barco normal, já me dá um calafrio na barriga, imagina esse, girando, dando aquela paradinha básica lá em cima, caindo e balançando… para quem tem enjoos, totalmente desaconselhável.

            Vi que inauguraram um brinquedo na área, o Falcon’s Fury, mas será tema na próxima atualização (em breve).

 A área Egito e a Montu atrás

            Na área do Egito, a ambientação mais legal do parque na minha modesta opinião, mais uma clássica montanha, a Montu , daquelas montanhas russas invertidas, também com 1,37 m de altura mínima e também na categoria violenta mas gostosa.

            Demos a volta no parque e terminamos a visita  com a Cheetah Hunt

 .Cheetah Hunt

            É a montanha mais comprida do parque, você anda, anda e parece que não termina nunca. É para crianças um pouco menores, 1,21 de altura mínima, não é assim tão violenta e diverte.

 A ignorância do pretzel

            Quase todas as áreas do parque são estruturadas em blocos, com as atrações, a parte de shopping, o habitat de animais (de novo, tristeza…) e de refeições. Nos limitamos a comer um mega pretzel recheado, sabor pizza, que acabou nos sustentando bem.

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

2 Comments on “Busch Gardens

  1. Já viajei várias vezes para Orlando mas nunca fui para o Busch Gardens, acabo ficando sempre só na Disney !! Estou planejando uma visita para esse incrível parque em breve

    • Oi Eliane,
      Apesar de não ser tão perto, para quem gosta de brinquedos mais radicais eu acho que vale muito a pena.
      Experimente a visita na próxima viagem e perto de Tampa, têm outros atrativos como Clearwater em St. Pete (nunca fui) que dizem que é muito bonito!
      Abraços!
      Marcia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *