El Chaltén- Campamento Poincenot e Laguna de Los Tres

          Começamos nosso primeiro dia de acampamento em El Chaltén numa segunda feira. Para não atrasarmos muito, resolvemos tomar o café da manhã no meio da trilha. 

            Saímos do Hostel Los Condores  às 7:30 hs para começar a subida para a Laguna Capri primeiro. Paramos na Panaderia Que Rika II- na Av. San Martin, nº 91, para comprar media lunas fresquinhas para o café da manhã. Subida não tão forte, mas constante. O caminho é o mesmo que você vai para Chorillo del Salto  e um pouquinho antes vira à esquerda, tem indicações.

            Enquanto você vai subindo, vai sendo acompanhado por paisagens lindas, vendo montanhas com picos nevados ao fundo, o rio que você viu bem pertinho diminuindo de tamanho e a cidade de El Chaltén ficando longe e pequenininha….

Olha Chaltén lá atrás, bem pequenininha

Olha Chaltén lá atrás, bem pequenininha

          Subimos bem devagarzinho em 2:30~3:00 hs e antes do Campamento Laguna Capri paramos para descansar e tomar café.

            A Laguna é bem bonita, enorme e deu vontade de parar por essas bandas mas esticamos até o nosso destino de acampamento, o Poincenot. Consideramos que seria melhor como ponto fixo e dali faríamos nossas esticadas até os pontos que gostaríamos de visitar.

Laguna Capri com o Fitz Roy ao fundo, majestoso

Laguna Capri com o Fitz Roy ao fundo, majestoso

 

            A chegada ao Campamento Poincenot é linda, não sei se pelo cansaço ou por aquela sensação de “ai, quase lá”… um rio cristalino passando, pontes de madeira, uma trilha sinalizada por pedrinhas brancas…

            Fica no meio das árvores, onde fica um pouco mais protegido do vento.

            O acampamento é selvagem, para pegar água tem que descer até o rio que corre lá embaixo, 150~200 metros da área do acampamento. O banheiro é uma nota a parte, uma casinha que fica mais afastada da área das barracas e que tem que ser muuuito corajoso para entrar. E tem a opção da pá e do matinho. Nós escolhemos a segunda opção…

a fatídica pá

a fatídica pá

            Montamos acampamento, uma barraca para mim e para o Ogro, outra para minha sobrinha e a Júlia e o Thiago e Lizanda em outra barraca. Fizemos almoço, comemos e por volta das 14:30 hs já terminado tudo, fomos tirar uma soneca, eu, minha sobrinha e a Liz, enquanto o João, a Júlia e o Thiago foram fazer o reconhecimento do local. Lugar feio, gente… não tenho fotos decentes, peguei  do Thiago para dar um gostinho…

Laguna de Los Tres

            Às 15:30, os três voltaram do passeio, nos chamaram e começamos a subida para a Laguna de Los Tres.

            Estava meio com medinho desta trilha… os relatos diziam que era pesado e tal. Não por conta da distância, mas da subida.

        Começo tranquilinho, passando pelo riozinho que corria em baixo do acampamento e depois, o que eu mais detesto: subida!

            E haja subida… você sobe, sobe e nada.. Quando nos deparamos com esta plaquinha aí, o primeiro pensamento que vem à cabeça só pode ser um: um sonoro palavrão, para desabafar.

            Mas, já que estávamos lá mesmo, continuar a subir, continuar a subir…

            Avistamos do alto as Lagunas Madre e Hija e como todo o relato que eu li, quando você finalmente pensa que chegou, ainda vê que falta mais um tanto…

1-DSC05076

            Mas o grand finale é isso mesmo, uma sensação de Ufa!!! Cheguei!!! e parar para pegar fôlego, porque está morto de cansado e porque a visão do Fitz Roy na sua cara, imenso, magnífico, e do jeito que nós pegamos, com sol atrás, sem uma nuvem no céu, azul, azul, a lagoa também imensa e azul, é uma visão!!!

            Obrigatório sentar, descansar, sentir aquele vento patagônico (que nem estava assim tão forte e tão frio), gravar na memória aquela imagem, tirar muuuitas fotos.

            Ficamos um pouco, fizemos tudo isso, começamos a descida que é tão punk quanto a subida, claro, chegamos no acampamento, banho de lencinho umedecido, janta e cama (ou melhor, sleeping bag).

 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

12 Comments on “El Chaltén- Campamento Poincenot e Laguna de Los Tres

  1. Mais uma bela postagem meus amigos, parabéns!
    Só não sei se iria me dar bem com a pá…rsrsrsrs.
    Abraços a todos.

    • Olá amigo!!!
      Pois é, é meio nojento, mas sabe, nossas postagens são a verdade nua e crua…rsrs…
      Mas se você tivesse visto a primeira opção acho que iria escolher a pá também…
      Grandea abraço!!!

  2. Parabéns Má! Adorei suas matérias… veio um filme na cabeça agora!!
    Que bom ter feito parte dessa estória e ter momentos tão gostosos com vocês!
    Bjos

    • Oi querida Liz!!!
      Acho que uma das partes mais legais de blogar é que realmente eu tenho que lembrar e recriar cada momento que nós passamos para poder escrever.
      Aí vem toda aquela lembrança de volta.
      E nós é que agradecemos a honra de podermos estar presentes em um momento especial na vida de vocês!
      Sabe que o principal motivo das meninas terem subido a Laguna foi por vocês, pois elas nunca tinham visto isso, dessa maneira!
      Um grande beijo!
      Marcia

  3. Uau… Parabens pelo excelente conteudo caminhantes. As fotos estao de tirar o folego. Sinceramente, ao olhar todos os desafios, a pontezinha de madeira sobre o rio e tudo mais fiquei ainda mais fascinado por fazer eu mesmo essa aventura.

    Obrigado pela inspiracao 😉
    Abs

    Julio

    • Olá Júlio
      Obrigada pela leitura e pelo comentário!
      Este é um lugar fascinante mesmo, e mesmo para nós que fomos este ano, já estamos com saudades do lugar.
      Explica o fato de muitos viajantes voltarem, voltarem e voltarem tantas vezes!
      Um grande abraço!
      Marcia

  4. Fantásticas essas fotos.

    Gostaria de saber se são todas autorais e estão disponíveis para serem compradas em algum site. mesmo que não sejam as mesmas, inclusive de outros destinos.

    Aguardo resposta. Parabéns pelo trabalho.

  5. Olá caminhantes,

    Parabéns pelo relato, me deixou ainda mais animado, irei em janeiro do ano que vem, e fiquei com uma dúvida: é seguro deixar a barraca e todos os equipamentos no camping e sair pra fazer as trilhas de dia apenas com uma mochila de ataque, sem correr o risco de ter suas coisas roubadas? Sei que pode ser dificil responder pois depende do caso e se as pessoas que estão lá são bem intencionadas, mas qual foi sua percepção enquanto acampava no local?
    Pois essa é minha unica preocupação, o fato da pá e de não ter chuveiro é mero detalhe hahahah

    Abraço..

    • Olá Anderson,
      Obrigada pela leitura e pelo comentário.
      Olha, realmente depende muito do tipo de pessoas que estarão lá… não tem como precisar… mas, como a maioria da tribo dos trilheiros, ninguém está lá para roubar as coisas das outras barracas…
      Óbvio que carteira, documentos, passaportes e coisas de mais valor vão com a gente na mochila de ataque sempre.
      Mas uma coisa que nos deixou mais seguros é que quando estivemos por lá, passou um guarda-parque de manhã. Deu uma limpada no banheiro coletivo e uma ronda pelo acampamento.
      Na época estávamos com filha e sobrinha menores de idade, e deixamos no acampamento pois não quiseram nos acompanhar na caminhada do dia seguinte, para Laguna Torre. Uma caminhada de dia inteiro e confesso que no final já estava aflita por chegar logo e ver como elas estavam.
      Ficaram bem, e disseram que no meio da tarde passou um guarda-parque, checando o acampamento e fazendo perguntas sobre a segurança delas.
      Não é garantia de nada, mas acho que também é um bom sinal.
      Me conta depois, como foi lá!!!
      Um abraço e boa viagem!!!
      Marcia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *