Zona Cerealista

 

              Esta é uma região de São Paulo, que não é propriamente um ponto turístico, é quase um quarteirão e todos procuram a região em busca de preços mais baratos para a compra de grãos, especiarias e ingredientes para uma alimentação mais natural.

            Fica aqui, bem no centro de São Paulo, pertinho do Mercado Municipal, as lojas principais estão na Av. Mercúrio a partir da R. do Gasômetro e vão até a R. Santa Rosa.

            Por conta de uma orientação médica ao Ogro e também porque era um desejo nosso de melhorar nossa qualidade em relação a alimentação, passamos também a adotar o mesmo tipo de alimentos em nossas refeições.

            Não somos veganos ou mesmo vegetarianos, principalmente por causa da Júlia, mas há algum tempo abandonamos algumas coisas aqui em casa: refrigerantes, carne vermelha só uma vez por semana, e olhe lá, temperos prontos, pizzas, salgadinhos, frituras em geral e tudo o que há de bom e gostoso (snif). Faz bem para a saúde e principalmente para o bolso.

            Agora, mais radicalmente, pelo menos nessa fase de dieta rigorosa, substituímos a farinha branca por integral ou de aveia, açúcar refinado por açúcar mascavo ou orgânico, creme de leite por creme de soja e assim vai. Lógico que quando vamos viajar, ou visitar alguém ou na casa de parente não deixamos de comer, mas como todos os itens anteriores estão rareando ultimamente, estamos firmes e fortes na empreitada.

            Não gosto dessas “dietas novas” .  Minha formação é técnica e convivo muito no meu trabalho e na minha profissão (sou farmacêutica) com esta realidade.  Me desculpem os novos adeptos da dieta mais nova do pedaço, mas ainda não descobriram outra fórmula matemática em que você e seu peso e saúde sejam a somatória de alimentação + exercício físico + vida equilibrada.

            Depois do sermão (para convencimento próprio inclusive, diga-se de passagem) vamos aos pontos vivenciados durante este período:

 Desvantagens

            É uma coisa extremamente dona de casa, mas é o meu cotidiano, não posso deixar de mencionar. Difícil pensar em cardápio do dia a dia no começo. Você tem que mudar tudo o que aprendeu e começar de novo. Para isso, lembre dos restaurantes vegetarianos e claro, a internet é o maior livro de receitas que possa existir. Ah! E visitando alguns dos sites abaixo, a grata surpresa de encontrar algumas receitinhas.

            A demora em cozinhar também é notória. Sou rapidinha para cozinhar, mas lavar e picar uma quantidade bem maior de legumes e verduras é mais demorada, não tem jeito.

            O preço nos mercados normais desse tipo de alimentação é muito mais cara. Ficam numa área separada e até mais chique, para impressionar (será?)

            Como ainda estou em fase de experimentação, alguns experimentos não têm dado muito certo ainda, então as gororobas estão em alta aqui em casa.

 Vantagens

            Nossa, e tem vantagens nisso então?

            Um dos benefícios já percebidos foi o emagrecimento do Ogro em 3 semanas e uma disposição maior. É visível um benefício também para a pele, a sensação de saciedade ocorre mais rápido, logo a quantidade de alimento ingerida é menor e sentimos o estômago já diminuindo.

            Parece um tanto quanto precipitado, mas a disposição e leveza que estamos sentindo parece aumentada.

            Outra coisa, depois do tamanho da compra feita, pudemos observar o preço que se paga por esse tipo de alimentação. Me diga, o que você traz com R$ 150,00 do mercado? Se gastar em traquitanas, não dá para quase nada… com esse dinheiro, trouxemos muita coisa, e o melhor, comida de qualidade.

            Então, sim, vale a pena!

            E por valer a pena, é que visitamos o lugar para o custo/benefício ser maior ainda. Seguem os lugares onde passamos:

 Como chegar

            A estação de metrô mais próxima é a Pedro II, mas o problema será carregar suas sacolas depois.

            Existem vários estacionamentos e a dica é não estacionar no primeiro, pagamos R$ 12,00 a primeira hora + R$6,00 a segunda hora e adicional por hora R$ 4,00.

            Nos outros, a primeira hora era R$10,00 e o adicional por hora R$ 4,00. Parece relativamente caro, mas a economia gerada pela compra paga muitas vezes o valor do estacionamento.

 Horário de funcionamento das lojas

            Durante a semana, no horário comercial e aos sábados até às 14:00 hs.

           

Casa de Saron

Av. Mercúrio, 146

Fone: (11)3313-8067

          (11)3229-7864

            Começamos a visita por esta loja, tudo novidade, ficamos observando as gôndolas, aquela muvuca do pessoal pesando os grãos e tivemos a brilhante idéia de dar uma olhada na rua toda e depois voltarmos para aquelas mais vantajosas. Não preciso dizer que no final das compras, não aguentávamos tanto andar e já havíamos comprado muita coisa, mas esta loja não escapa da nossa próxima incursão.

 

Akashia Flora Comercial

Av. Mercúrio, 162

Fone: (11) 3362-6413

         Atualizando:  (11) 3227-4056 e (11) 3326-6143

         Me informaram que as encomendas podem ser feitas por email (akashiaflora@terra.com.br) e a entregue segue por transportadora.

Nossas aquisições:

 Produto                      R$/kg              Aquisição quantidade/preço R$

-Jaborandi                   9,00                 300 g- 2,70

-Camomila                  23,00               164 g- 3,77

-Orégano                    23,00               154 g- 3,54

-Linhaça                     9,00                 410 g- 3,69

-Eucaliptus                 10,00               386 g- 3,86

-Erva de bicho             10,00               402 g- 4,02

 

            Olha a comparação com uma outra casa de ervas que comprei aqui no bairro:

-Erva de bicho              30 g-R$ 2,80, ou seja, paguei no kg o equivalente a R$ 93,00

-Jaborandi         30 g-R$1,80, ou seja, paguei no kg o equivalente a R$ 60,00

            Simplesmente inacreditável!

 

Armazém São Vito

Av. Mercúrio, 222

Fone: (11) 3227-3020

          (11) 3311-8332

Olha a quantidade de alternativas à carne

Olha a quantidade de alternativas à carne

            Aqui fizemos um estrago considerável, mas trouxemos bastante coisa:

            Segue a lista para você ter idéia:

Produto                                  R$/kg              Aquisição quantidade/preço R$

-cereal “Fruit Rings”              8,10                 506 g- 4,10

-cereal “Corn Flakes”             7,30                 326 g- 2,38

-cereal “All Bran”                  7,60                 1,5 kg-11,46

-açúcar mascavo                  3,90

-ameixa s/caroço                  18,30               504 g- 9,22

-arroz integral                        3,80                 2,03 kg-7,71

-aveia em flocos                    3,10                 2,06 kg-6,40

-farinha de aveia                    2,95

-shiitake fatiado desid.          87,90               156 g-13,71

-PTS carne branca                22,45               156 g-3,50

-1 litro mel                            15,00

-pão integral                                                   500 g- 3,10

 

            O preço que nós pagamos em outros lugares:

-comprei um vidrinho de mel com 280 g por R$ 13,40;

-a farinha de aveia, custa R$ 2,00 com 200 g, seria o equivalente a R$ 10,00 o quilo.

-o pacote do “All Bran” custa cerca de R$ 11,00 no mercado, com 465 g (acabei de ver no pacote);

-paguei por 500 g de açúcar mascavo no mercado R$ 5,80

           

Empório Rosa

R. Santa Rosa,68

Fone: (11) 3315-0622

Produto                      R$/kg              Aquisição quantidade/preço R$

-arroz arbório              9,80                 628 g-6,15

(para risotos)

-açaí em pó                 55,00               230 g-12,65   

 

Camanducaia

R. Santa Rosa, 183

Fone: (11) 3312-3505

            Loja especializada em queijos. Todos os tipos, qualidades, tamanhos e preços, claro.

            Trouxemos um queijo minas padrão e outro tipo cobocó por R$ 15,20 o quilo.

 

            Ainda não deu tempo obviamente de provar tudo, mas algumas coisas que já testamos:

            Os queijos do Camanducaia foram aprovados, gostamos bastante.

            O cereal tipo “Fruits Rings” também, assim como a PTS. O legal desta PTS (proteína texturizada de soja) é que existem saborizadas, peguei uma com sabor alho e fiz um quibe de bandeja improvisado que achei que fosse entrar na categoria gororoba mas ficou bom.

            Fiz uma infusão com as folhas de eucaliptus para ver se ajudava a alergia da Júlia e o negócio trancou de vez o nariz dela… agora estou com um  monte de folhas e não sei o que fazer com isso…

            E por último, preciso confessar que apesar do pão integral ser bem mais barato que no mercado, não sei também o que fazer com o pacote… é muito seco e ruim, não gostei.

            Mas de modo geral, aprovamos e muito a visita e serão necessárias incursões periódicas para repor nossa despensa.

Outros posts para você conhecer mais a cidade de São Paulo:

Rua

Bairro da Liberdade 

Nossos points na Liberdade 

Galeria do Rock 

Compras

Decathlon

Rua José Paulino 

Rua Santa Ifigênia 

Parques

Núcleo Cabuçu

Parque Burle Marx 

Parque Trianon

Pelezão 

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

29 Comments on “Zona Cerealista

  1. Que legal esta nova “aventura” da família! Aqui no interior, nós ainda temos algumas opções de alimentos direto do produtor, mas em sua maioria já migraram para os Supermercados e “OBA´s” da vida. Minha esposa tem intolerância a lactose e isto mudou radicalmente a dieta da família, portanto vou conhecer esta rua e ver quais opções nos fornecem.Obrigado pelas dicas e grande abraço a todos.
    Pompeo

    • Olá amigo!!
      Interessante este olhar. É verdade. Nós costumamos pensar que uma aventura está exclusivamente ligada a viagens e passeios, mas sim, confesso que esta mudança na nossa alimentação têm nos levado a outras mudanças, de conceitos, de gostos, de (não gosto de usar esta palavra, mas só consigo lembrar desta agora) de paradigmas.
      Ainda é contrastante e estamos nos adaptando, mas garanto que em um mês já sentimos a diferença. Venha sim, e se quiserem companhia é só chamar!
      Um grande abraço!
      Marcia

  2. Embora o post seja do ano passado, quero que saibam que foi suuuuper útil hoje!
    Iniciei uma reeducação alimentar, tenho comido muuuitas delícias saudáveis, maaaas comprando em lojas de produtos naturais no bairro, e vou te contar… quaaaanta diferença de preços!! Daí ouvi falar desta tal zona cerealista, ontem… e hoje vim dar uma pesquisada. Muito obrigada pelo detalhamento das coisas.

    Abraços.

    • Oi Bárbara!!
      Suuuper obrigada pela leitura e pelo comentário.
      O melhor de blogar realmente é que nós conseguimos ajudar outras pessoas com nossas andanças!!!
      E é muita diferença mesmo né? Para quem consome em grande quantidade (ou mesmo aqueles que comecem a reeducação alimentar), o fato de ser bem mais barato já é um grande estímulo para a mudança de vida!
      Quem diria que uma mudança no estilo de vida pode promover até uma economia a mais na renda doméstica…
      Um grande abraço!!!

  3. Hoje será a minha primeira “excursão” na Zona Cerealista. Como terei que fazer uma paradinha rápida na 25 de março, dali seguirei para a ZC.

      • Quando o pão é muito seco e difícil, corte-o e pedacinhos e coloque em uma assadeira pequena e alta. Depois bata um ou dois ovos (depende da quantidade de pão) e misture com 1 ou 2 copos de leite, açúcar demerara e baunilha. Jogue essa mistura em cima do pão e deixe assar. Nossa, vira um pudinzinho bem gostoso e rápido! Abçs Ana . Também optei pela alimentação mais natural, mas tb optei por ter uma chapa no fogão, como isso ajuda viu. Ao invés de picar e picar os legumes, vc tempera e coloca na chapa, fica tão gostoso! Berinjela, abobrinha, quiabo, tomates, ficam uma delícia para acompanhar e molhadinhos tb.

  4. O armazém Santa Filomena é com certeza o mais em conta de todos. Só é ruim a mega fila,mas vale a pena

  5. Po bacana o post parabéns! Traz para nós de maneira franca como é a Zona, porque vcs chegaram com as mesmas duvidas que nós.
    Um abraço

    • Oi Arthur!
      Obrigada pela leitura e pelo comentário!
      Gostamos de viajar claro, mas essas incursões e o relato do nosso dia a dia também são parte da gente.
      E fiz o post porque justamente, muita gente não conhece a Zona, rsrs… e paga os tubos para poder se alimentar com qualidade.
      Um abraço!
      Marcia

  6. Só esquecem de avisar que lá é um lugar super perigoso, tem todo tipo de marginais e nenhum policial. Nunca mais vou lá, fui roubada em plena luz do dia, com movimentação, apesar de tomar todos os cuidados mesmo assim acabei sendo vítima. Agora só compro pela Internet. Nunca maus vou lá, estou traumatizada.

    • Olá Silene,
      Obrigada pela leitura e pelo comentário, mas sim, como todos os lugares no centro de São Paulo, infelizmente não é um lugar seguro.
      Falta policiamento sim, e todo o cuidado é pouco…
      Sinto pelo que aconteceu com você..

  7. Olá, acho bacana esse compartilhamento, as tentativas de mudar os hábitos de alimentação…gostaria de sugerir apenas uma reflexão sobre usar o termo “naturebas radicais”, não sei qual a motivação mas isso expressa um desrespeito com uma escolha das pessoas, entende? As vezes reproduzimos termos que não dimensionamos o quanto podem estar enfatizando, na sociedade, uma imagem depreciativa de certos grupos, mesmo que de forma não intencional

    • Olá Nina!
      Obrigada pela leitura e pelo comentário.
      Não tive realmente a intenção de ofender ou depreciar determinados grupos.
      Se fosse assim, me incluo em diversos grupos. Me chamam de “japa”, “ecochata”, “verde”, “greenchata” (em referência ao Green Peace, baixinha, cega e assim por diante, para não dizer os mais pejorativos.
      E de fato, não me sinto depreciada ou diminuída por todas estas coisas que no fundo, acabam dando uma ideia de quem eu seja.O que na realidade, a essa altura da minha idade e da minha vida eu não me importo muito com o que pensam ou deixam de pensar.
      Mas, em respeito ao seu comentário, ao trabalho que se deu a comentar, aos leitores e à possibilidade de vir a ofender ou depreciar determinadas pessoas, altero o texto, ok?
      Um abraço!
      Marcia

  8. Olá. Parabéns pela postagem.
    Tenho vontade de conhecer a zona cerealista e ver se vale a pena comprar produtos por lá.
    Sabe dizer se aceitam cartão alimentação lá?
    Obrigada.

    • Oi Patrícia,
      Para quem tem um consumo alto dos produtos listados lá, como é o caso da minha família, o custo benefício vale muito a pena.
      Concordo com o trânsito caótico, a região não ser muito segura, não ser nada bonita, etc,etc, etc.
      A aceitação de vale alimentação varia de loja para loja.
      Uma das últimas vezes que estive lá, aceitaram o vale alimentação da bandeira Alelo.
      Passa por aqui depois para contar como foi!
      Um abraço!
      Marcia

  9. Pingback: Bendito Grão - Os caminhantes

    • Olá Alessandra,
      Obrigada pela leitura e pelo comentário!
      Que bom que este post ajuda muita gente! E espero que sua ida à Zona Cerealista tenha sido proveitosa!
      Abraços!
      Marcia

  10. Pingback: Laticínios Camanducaia - Os caminhantes

  11. Olá! Amiga este telefone da empresa Akashia Flora está errado…moro no AMAZONAS teria como vc conseguir o telefone deles ou wats. Grata

    • Olá Maria,
      Obrigada pela leitura e desculpe a demora em responder um pouquinho…
      Procurei e achei o outro telefone (que atualizei no post) mas fica aqui também:
      (11) 3227-4056 e (11) 3326-6413
      Liguei lá para conferir e o Romildo me disse que pode fazer encomenda por email: akashiaflora@terra.com.br e ser encaminhado via transportadora.
      Abraços,
      Marcia

  12. Pingback: Armazém São Vito-Zona Cerealista - Os caminhantes

  13. Pingback: BR Spices-Zona Cerealista - Os caminhantes

  14. Pingback: Akashia Flora-Zona Cerealista - Os caminhantes

  15. Bom dia estou indo com meu marido e minha filha de 3 anos. Me preparando para encarar as filas e também os perigos da cidade grande e maravilhosa São Paulo . Obrigada pelo post e depois escrevo sobre a aventura. Ansiosa….

    • Olá Patrícia!
      Espero que você tenha conseguido aproveitar a Zona Cerealista e feito umas boas aquisições!
      O perigo é inerente às cidades grandes, mas o que a gente encontra nestes lugares vale o sacrifício…
      Depois me conta como foi!
      Obrigada pela leitura e pelo comentário!

      Um grande abraço!
      Marcia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *