Como foi se hospedar pelo AirBnB

 

 

        A primeira vez que ouvimos falar neste tipo de hospedagem foi no Viaje na Viagem, do guru Ricardo Freire, em agosto de 2012.

       Vou deixar as apresentações com o Comandante, que explica detalhadamente o que é e como fazer:

 …”O que é o AirBnB

“BnB” é uma abreviatura de “bed and breakfast”. Ao juntar com o prefixo “Air” (pense em “AirGuitar”), os criadores do site devem ter pensado em algo como um “bed and breakfast virtual”. No início, o AirBnB era o site em que pessoas alugavam quartos na sua casa — algo como um CouchSurfing pago.

A coisa deu tão certo, que o site começou a ser usado para alugar apartamentos inteiros. E hoje é a “imobiliária” que mais cresce online.

A diferença entre o AirBnB e sites de aluguel

O que torna o AirBnB diferente das agências convencionais é o fato de funcionar como uma rede social. Para alugar — tanto como anfitrião, como inquilino — é preciso criar um perfil e entrar na rede.

 A transação

É feita por PayPal (veja aqui como abrir a sua conta) ou cartão de crédito. Debita-se o total da estadia, já com a taxa de limpeza e a comissão do AirBnB. Mas o site só repassa a grana para o anfitrião 24 horas depois do hóspede se instalar. No caso de reclamação grave, o dinheiro pode ser retido pelo AirBnB e usado em outra locação.

Antes de o negócio ser fechado, toda a comunicação entre anfitrião e inquilino é feita pelo seu mural no AirBnB. Uma vez feita a transação, você recebe o endereço do apartamento, o email e o telefone do anfitrião. E então começa a combinar os detalhes da entrega e da devolução da chave”…

            No finalzinho do ano passado, o Ricardo Freire comenta em um post sobre a ameaça da AirBnB em Nova York, neste post:

…”Mas o que os procuradores, juízes (e muitos vizinhos) procuram combater é justamente o caráter de economia informal desses aluguéis (muitos deles, em regime de sub-locação). Num país em que o contribuinte paga imposto até sobre milhas acumuladas nas cias. aéreas, transformar seu apartamento num hotel sem pagar nenhuma taxa não é lá muito bem visto por quem não tira proveito disso.

Muitas cidades também enxergam no crescimento do mercado de aluguéis por temporada uma diminuição da oferta de aluguéis convencionais, o que faz subir o custo morar na cidade.

Enquanto isso, o AirBnB acena com a possibilidade de começar a pagar impostos hoteleiros, ao mesmo tempo em que defende que a lei precisa se adequar a um novo tipo de economia que surge, a economia do compartilhamento, em que pessoas se tornam empresas.

O que está em jogo em Nova York não é apenas a existência do AirBnB por lá. O que acontecer em Nova York será certamente imitado por muitas outras cidades mundo afora. O AirBnB vai precisar ser muito competente em provar que é uma força positiva para a economia das grandes cidades”…

Vista da varanda do apartamento

Vista da varanda do apartamento

Nossa experiência no AirBnB

            Considerando as dicas do guru, a boa experiência que minha irmã teve ao visitar o Peru no ano passado, ficando com um super apartamento de cobertura em Lima e pagando bem menos que em qualquer hotel, mais a cotação breve que fizemos da hospedagem em Buenos Aires, optamos em experimentar os serviços do AirBnB.

            Não sabia dessa pendenga que aconteceu em NY com a AirBnB, só vi agora, para escrever esta postagem e não aconteceu nada que estragasse a nossa estadia em Buenos Aires.

            Começamos nossa pesquisa pelo preço. Vimos alguns hotéis e hostéis em Buenos Aires.

            Por que não Hotel ou Pousada?

            Um Hotel ou Pousada oferece toda uma gama de comodidades, como café da manhã, estacionamento, serviços diversos, etc, mas, diante do tipo de atividade que faríamos em Buenos Aires, dadas as condições favoráveis de estarmos só nós dois e duas adolescentes, sair de manhã, depois do café e chegar á tarde, ou noite, quase não ficar no apartamento,o fato de tomarmos café e jantarmos (ou lancharmos) “em casa” , gerando mais economia, termos um espaço para a família se espalhar no final do dia, e não os 4 confinados num quarto (ainda que fossem dois quartos) de hotel, nos fizeram optar pelo aluguel.

A cozinha

A cozinha

            O Hostel que nós gostamos em El Calafate, o America Del Sur,  tem uma sucursal em Buenos Aires e começamos a cotação por lá. Ficava algo como R$ 2.000,00 a estadia para 4 pessoas. Fizemos algumas cotações também em hotéis normais, mas a cotação era entre R$2.000~R$ 2.500,00. Acabei de fazer a cotação agora para ver o preço, mas já está mais barato. Deve ser a questão de temporada, ou estarmos fora de férias ou feriados.

            Nossa estadia ficou em cerca de R$ 1.700,00, com a vantagem de termos um apartamento inteiro para nós, com sala, cozinha equipada, dois dormitórios, lavanderia e mais um quartinho sobressalente.

            Fizemos cotações com 10 propriedades no AirBnB, e um dos itens que foi o diferencial, foram os comentários deixados pelos hóspedes. Eliminamos os dois primeiros mais baratos (esmola demais qualquer santo desconfia) e os dois mais caros (razões óbvias).

            Quando fizer o filtro lembre-se (sugestão da minha irmã), colocar 1 hóspede a mais do que a real quantidade. Isso diferencia se haverá camas de verdade para você dormir, e não sofá cama ou colchão inflável. Não é nada mortal, mas 1 semana dormindo mal vai te estragar a viagem… E lógico, se quer a casa/apartamento inteiro ou um quarto só. Uma amiga contou que outra amiga havia experimentado o serviço do AirBnB (a moça e a mãe juntas) mas não gostaram muito… o anfitrião apresentou o apê e nada de ir embora, foi ficando, ficando… aí ele resolveu tomar banho… e a mãe, perguntou para filha se o homem não ia embora, daí elas concluíram que não… depois ela checou a reserva e viu que tinha reservado só um quarto e não o apartamento inteiro…

            Também o número de banheiros, por mais irrelevante que possa parecer, é importante. Com 4 pessoas no apê, um banheiro só é meio complicado. Escolha pelo menos um com 1,5 banheiro, ou seja, pelo menos uma pia e um vaso sanitário a mais farão a diferença na sua estadia.

            A localidade também contou bastante pontos. Já tinha lido no próprio Viaje na Viagem  e no Matraqueando  que o bairro de Recoleta era super recomendado e mais ou menos no meio de tudo que gostaríamos de conhecer então priorizamos também pelo bairro.

            O apartamento que nós escolhemos foi esse aqui:

            https://www.airbnb.com.br/rooms/99362

 Recoleta 3 Bedroom for 5 people

Apartamento – Casa/apto inteiro · Ayacucho, Buenos Aires, Capital Federal, Argentina

Pefectly located, three blocks away from Recoleta cemetery, this apartment is beautiful, nice and comfortable. It has been recently restored and furnished. 2 Bedrooms with two beds each, 2 bathrooms (one with tub), spacious kithcen, dining and living room big enough to receive some visits, air conditioned, washing machine, wi fi internet, cable tv and a nice balcony view.

It’s an opportunity you just can’t miss!

Recoleta is a downtown residential neighborhood in the city of Autonomous City of Buenos Aires, Argentina; it is an area of great historical and architectural interest, due, particularly to the Recoleta Cemetery located there. It is also an important tourist destination and cultural center of the city.

It is also considered one of the more affluent neighborhoods, and the cost per square meter/foot of real estate is one of the highest in the city. The Recoleta is accessible by the “D Line” of the Buenos Aires Subway which passes through the neighborhood.

Guest will have access to the entire unit.

A visão da sala

A visão da sala

     A maioria das acomodações estarão assim marcadas, com informações sobre a casa, as regras da casa (como exemplo, vi uma aqui em São Paulo onde o locatário deveria alimentar o coelho da casa todos os dias), as comodidades.


Depois, no final vêm elencado a satisfação geral do hóspede, com marcações com estrelinhas em cada quesito.
 

 Satisfação geral do hóspede

Precisão

Comunicação

Limpeza 

Localização

O quarto para casal

O quarto para casal

Nossa Avaliação

 

        Vou classificar a nossa avaliação como duas visões diferentes:

1-Visão dona de casa e turista convencional:

Se você quer comodidades de hotel, não vá pelo AirBnB. Se opta por esta modalidade, lembre-se que terá que cozinhar, lavar, não deixar a cama para a camareira arrumar, não deixar o apartamento uma bagunça, não terá babás para cuidar dos filhotes, enfim, se nas suas viagens você faz questão de pequenos luxos e comodidades e faz questão de pagar por isso, para uma trégua da rotina diária (se é que em casa você também tem uma ajudante full time) , não é adequado. A limpeza é ok, mas não terá os requintes de limpeza de um hotel algumas estrelas, vai encontrar atrás da máquina de lavar uma poeirinha, vi comentários no apartamento que alugamos que havia poeira em baixo da cama, essas coisas (a minha visão de limpeza dona de casa).

   Você terá todas as liberdades e comodidades de uma casa/apartamento só para você, durante um tempinho, mas também todas as obrigações (ainda que mínimas) para a manutenção deste “seu” novo espaço.

O quarto para os filhos

O quarto para os filhos

 2-Visão de viajante e ainda por cima mochileiros:

Nós, trilheiros, somos muito fáceis nesse quesito. Qualquer cama limpinha/chuveiro quente reconforta nossos pobres corpinhos após um dia de labuta nas trilhas. Então, tudo isso (sim, as camas eram limpinhas, os lençóis, travesseiros e toalhas limpos), cozinha equipada, com tudo que precisávamos, TV, WiFi, chuveiro forte, quente e delicioso é mais do que suficiente, chega a ser um luxo para nós. Quanto ao serviço que não existe, óbvio, não passamos nenhum aperto, pois é nosso cotidiano. Todos ajudam nos serviços domésticos em casa, porque não dar uma mãozinha também na viagem…devo lembrar que ninguém saiu faxinando a casa!

            Costumo dizer que faço questão de conforto e todas as comodidades que quero em um lugar: na minha própria casa, então nas viagens, quero mais é aproveitar o destino. E esta economia gerada na hospedagem, nos proporciona uma possibilidade de gasto a mais nos restaurantes, cafés e pontos turísticos da região.

            É uma questão de prioridades e custo benefício de cada um.

            Para nós, além da economia, fomos super bem recepcionados, o anfitrião foi bastante gentil e solícito, não quis fazer a conferência do apartamento, pois disse que famílias viajantes costumam ser bastante responsáveis e não fazem estragos no apartamento, nos poupou de um (na verdade dois) táxis no check out e acabou nos levando de carona até o Aeroporto.

            Fica a sugestão para a sua próxima viagem. Para nós, depois desta experiência positiva, começaremos a procurar nossa hospedagem pelo AirBnB nos próximos destinos.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

9 Comments on “Como foi se hospedar pelo AirBnB

  1. Airbnb engana usuários. Você fã a reserva em reais e seu cartão de crédito é processado em Euros, paga IOF e taxa de conversão. Procure no site ReclameAqui. Alerto os demais usuários a não passarem a minha situação

    • Olá Fernando,
      Obrigada pelo comentário, mas toda a transação comercial feita em cartão de crédito internacional fora da moeda corrente do país acaba tendo que pagar as taxações de praxe. O que é apresentado em reais fica como uma referência, mas a única opção onde conseguimos “travar” o valor realmente, para aquela transação, naquele momento, é a opção em débito.

  2. Pingback: Chegando a Buenos Aires, reconhecendo a capital e a Livraria El Atheneo | Os caminhantes

  3. I recently such as very helpful info you provide for your content regularly. I’ll save your web site and view all over again the following often. I am moderately i will be advised lots of fresh stuff right right here! All the best . for the!

  4. Pingback: Buenso Aires- O Centro e San Telmo | Os caminhantes

  5. Pingback: Buenos Aires- Rio Tigre | Os caminhantes

  6. Pingback: Parque de La Costa | Os caminhantes

  7. Pingback: Villa Crespo e algumas informações do câmbio em Buenos Aires | Os caminhantes

  8. Olá, para quem não sabe, o Airbnb dá cupons de desconto para quem é indicado por alguém, hoje esse cupom é de 35 dólares, para ser usado na sua primeira reserva. Caso alguém se interesse me manda um email, fernandinho01_ @ hotmail . com (junta tudo)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *