Aquatica

 DSC01908
O Dolphin Pludge

Aquatica
Estávamos com receio de ir a parques aquáticos, pois era bem pertinho do inverno, mas mesmo assim, compramos o pacote que incluía Aquatica, Sea World e Busch Garden.
Como eu contei no nosso post de planejamento, pagamos US$ 143,00 por pessoa.
O pessoal da Agência havia recomendado primeiro, que comprássemos os parques aquáticos lá na hora, mas como planejávamos visitar o Busch Garden de qualquer forma, acabamos optando pelo Combo.
Como era domingo, dia particularmente cheio em alguns parques, havíamos acabado de chegar e principalmente, pesquisávamos pela internet e assistíamos o Weather Channel o tempo todo, verificando sempre a variação da temperatura local, a escolha por começar a nossa maratona dos parques recaiu sobre este.
Confesso que demos muita sorte, porque depois, o tempo foi esfriando, então existe sempre o fator sorte, porque em uma viagem planejada com tanta antecedência podem ocorrer alguns imprevistos.
Antes porém, havíamos marcado uma “apresentação” no Hotel que ficamos, o Liki Tiki Village, que não entendemos direito o que era, e fomos, cansados ainda, cedo, a recomendação era que não poderíamos nos atrasar, às 8:00 hs, nós e as crianças para o tal evento.
Pode pular o “momento desabafo”, que é muito chato, mas eu preciso contar aqui…
Quando chegamos, aquele salão, cheio de mesas e cadeiras redondas espalhadas e hordas de gente, já notamos que era uma furada. Sabe lançamento de venda de apartamento novo, com todos aqueles corretores e os pretendentes do outro lado da mesa com aquela cara de peixe morto (ou sendo abatido, tanto faz)??? , então, igual.
Sabíamos que demoraria cerca de “meia horinha”, mas foi uma roubada total!! Eles tentaram, a todo custo “vender” por uma módica quantia, a nossa garantia de hospedagem no próprio Liki Tiki ou em uma das esplêndidas propriedades do Club Navigo, todos em resorts luxuosos, por uma semana. Lindo, perfeito, mas definitivamente, não é a nossa cara. E para desistir do negócio maravilhoso, ficamos presos até perto de meio dia, então saímos perto deste horário para o Parque. Chatice total, não aceite a apresentação se ficar neste Hotel. Ah! Para a tal apresentação, “adiantamos” US$20,00 logo na entrada e caso não ficássemos com a oferta tentadora, seríamos ressarcidos neste valor e ainda mais US$ 20,00. Para “ganhar” estes US$ 40,00 foi que precisamos passar por uma seleção de mais três etapas, incluindo o gerente geral que foi reduzindo, reduzindo o valor da grande oferta, e então demoramos mais ainda… resultado: os US$40,00 foram dados para as crianças gastarem com qualquer porcaria que quisessem neste dia, para compensar um pouco (só um pouco!) a perda de tempo. Sinceramente, melhor ter perdido os US$ 20,00.
Chegamos no Aquatica, pagamos US$ 12,00 no estacionamento, que estava bem vazio e o visual da entrada já era um prenúncio do que iríamos encontrar nos demais parques.
Tudo muito limpo, organizado, enfeitado, perfeito!
No mapa, você já visualiza as principais atrações.
Logo após a entrada, você vê as placas indicativas para os lockers. Pagará US$10,00 por um locker médio, e na saída, após  a devolução da chave, devolverão US$ 5,00.
Ao lado dos lockers, os restrooms, para você se trocar, todos bem organizados e limpos.
Aqui, nós dividimos o grupo. Eu e minha sogra ficamos na versão light, para crianças, idosos e gente sem vergonha que não sabe nadar. O Ogro e as crianças, foram em todas as atrações mais radicais. Enquanto nós nos trocávamos, os três experimentaram o Dolphin Plunge, aquele brinquedo mais bonito e chamariz do parque, onde você escorrega por dentro de um tubo transparente (uma parte, porque existem partes que ficam completamente escuras lá dentro) podendo ver os golfinhos brancos  e pretos que nadam no imenso tanque. Eu particularmente, experimentei o brinquedo já na saída, e odiei! Explico, o meu pavor era tanto que desci gritando em pânico, não vi golfinho nenhum, e quando cheguei na piscininha de 0,5 m de profundidade, acabei engolindo muita água, segundo a Júlia, “-Lógico, tem que parar de gritar quando chega na água, né, mãe…”
DSC01905
Loggerhead Lane
O começo foi tranquilo porém, iniciamos pelo Loggerhead Lane, para “quebrar o gelo”, aquele riozinho com correnteza clássico, onde você usa a boia e vai descendo, suavemente, uma delícia.
Ah! O “quebrar o gelo” é uma figura de linguagem, porque a água toda é aquecida, então não tem problema.
Dentro deste brinquedo, fica um outro, o Tassie’s Twister, que os três foram. As meninas contaram que é como a chamada “descarga” dos parques aquáticos daqui, só que neste, você vai de bóia, pode ser em dupla, e é como um tobogã, e antes da queda final, você fica girando. Elas disseram que entalaram nesta parte, e tiveram que empurrar com a mão para descer.
DSC01915
Whanau Ride
Depois fomos no Whanau Ride, neste eu fui com o Ogro e vai de bóia. Mais um toboágua, bem rápido, a impressão que dá é que você vai escapar pelas laterais, e tem partes fechadas também.
Como foi emoção demais prá mim, o brinquedo seguinte, Omacka Rocka, foram só os três. A Júlia contou que  a bóia vai girando, subindo e descendo, deslizando dentro do tubo e você perde a noção, em certos momentos das curvas, até chegar na água, não se sabe se de frente ou de costas.
Praia?DSC01916??
Não poderia faltar a célebre prainha, com guarda-sóis, areia branquinha,  muitas cadeiras para se espreguiçar. Tem dois lados,  Cutback Cove & Big Surf Shores, e segundo o  site, você decide:
…”At Cutback Cove, the waves are always rolling, and the action’s always high. At Big Surf Shores, the surf can be high or slow and easy.
What kind of wave do you feel like catching today? Two separate pools let you decide….”
DSC01948
Walkabout Waters
Depois, visitamos a área infantil: Walkabout Waters um imenso brinquedão, só que aquático, cheio de subidas, descidas, escorregadores, atiradores, mas as meninas estavam grandes demais para este brinquedo. Aqui, os três ficavam o enorme balde se encher de água para tomar “A” ducha.
O Kata’s Kookaburra Cove fica do lado, e é indicado para crianças bem menores e bebês. As duas fizeram menção de brincar em um dos brinquedos, mas foram advertidas pelos seguranças e não puderam ir.
DSC01940
Taumata Racer
Seguindo depois, dando a volta no Parque, três brinquedos:
O Hooroo Run, fomos os cinco numa bóia gigante, bem gostoso, não tem curvas, bem gostosinho.
Do lado, fica o  Walhalla Wave também numa bóia gigante, foram os três só. O começo é normal, aberto, e depois fica tudo escuro, num tubo fechado, você não vê nada, não vê para onde está indo, não vê quando vai entrar água, só no fim do túnel você percebe que está chegando ao fim.
No Taumata Racer, até a Júlia amarelou, desceram só o Ogro e a Dani, um tobogã alto, você desce com uma prancha parecida com EVA, com um suporte para se segurar e de bruços!
Mais um riozinho, só que desta vez, um riozão: Roa’s Rapids. Só as crianças foram, nós voltamos para os lockers para pegar a máquina, que ainda não tinha feito nenhum registro…é, faltou a máquina a prova d’água….
Vimos as cabanas para alugar, são todas equipadinhas, com cadeiras, espreguiçadeiras e as famílias alugam para passar o dia. Não vimos, na nossa visita, nenhuma sendo utilizada, talvez estivéssemos em baixa temporada. Esqueci de olhar quanto custava o aluguel dessas cabanas para colocar aqui, mas vi os preços no site, caso você queira, reserve a sua!!
Uma coisa bem legal ainda, que vimos foi a aula de natação. Já pensou, aprender a nadar num lugar tão lindo?? Perfeito prá mim!!! Quem sabe desta vez??
Não comemos no Parque, preferimos comer fora e fomos no  Olive Garden.
Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

7 Comments on “Aquatica

  1. Esse não deu para conhecermos. Janeiro já era ‘muito’ inverno e acho que os aquáticos nem estavam abertos. Vai ficar para a próxima, fiquei na vontade.

    • Olá Silmara!!!
      Acredito realmente que já estava bem frio quand o vocês foram… tivemos muita sorte, porque aproveitamos o começo da nossa estadia e depois, quando visitamos o Magic Kingdom por exemplo, já estava completamente diferente, bem frio.
      Um grande beijo!
      Marcia

  2. Legal! Ir em parques aquáticos nas viagens sempre é muito divertido, ainda mais quando se está junto da família e amigos. Parques aquáticos da Sea World então, posso imaginar que seja ainda melhor.

    • Olá Thiago!!
      Obrigada pela leitura e pelo comentário.
      Eu que não sou lá muuito fã de parques aquáticos me diverti bastante. Os golfinhos aqui de casa se esbaldaram!
      Abraços!
      Marcia

  3. Oieee!!! menina,parque aquatico é uma coisa,né?? eu adorooo…mas olha,eu ri alto aqui com o comentario da Julia: tem que parar de gritar quando chegar perto da agua,né??kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk,adorei!! 😀

    Bjss e otima semana pra vcs todos!! 🙂

    • Oi Ana!!!
      Olha, na verdade, na verdade, como eu muito idiotamente não sei nadar (já, já tentei, 5 escolas, mas acho que não tem mais jeito…), diria que não é o meu passeio predileto, inversamente aos dois peixes transformados em seres humanos aqui de casa… vou mais como companhia. Onde então, explico o meu genuíno pavor de água. E gritar quando chego escorregando em qualquer quantidade de água maior que uma bacia já é motivo de pânico…
      Beijos e um ótimo fim de semana prá vocês!
      Marcia

  4. Pingback: Sea World | Os caminhantes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *