Peru- Cusco e Trilha de Salkantay – Planejamento

Parte técnica (Chato, mas necessário)
A idéia inicial (e como ela se modificou até o final)
Ventilamos a possibilidade de visitar o Peru (a primeira coisa que vêm a mente: Trilha Inca, Machu Picchu, clichê) há cerca de um ano e meio em uma viagem (para variar), e entre assombros e comentários de alguns (“-é muito arriscado!!!,” “muito perigoso, vocês têm coragem de levar a Júlia numa loucura dessas????”, mas vocês têm coragem de pegar aquele trem da morte????”) a idéia ficou meio que adormecida, até que a viagem para o Parque Beto Carrero, em julho do ano passado e o nosso desgaste físico nos alertou para o fato de que já não temos mais vinte anos de idade, e estes sonhos que necessitam de um pouco mais de nosso físico devem ser feitos enquanto ainda temos um pouco mais de resistência.
E também ainda, para compensar os velhos aqui, do programa turismão  padrão a que vamos nos submeter no final do ano, precisávamos de uma coisa bem diferente, para contrastar e surgiu essa idéia.
Começamos a ver alguma coisa em janeiro deste ano, mas aí, veio o Carnaval, nos distraímos com o planejamento, e mais o planejamento da outra viagem do final do ano, o tempo foi passando e quando acordamos em março e entramos em contato novamente com a agência, já não havia mais vaga para a Trilha Inca tradicional.
Vimos alguns comentários e depoimentos sobre esta trilha alternativa, (alguns falando bem e outros falando bem mal), concluímos que as informações eram bem desencontradas , mas ainda com muito receio, resolvemos encarar.
Agência (contratar ou não)
Já falei isso várias vezes, mas para nós, é de extrema importância a contratação de uma agência, ou pelo menos o contato com um guia local (e que tenha referência), ou um ponto de referência, com mapas ou um contato pelo menos, seja aqui ou no exterior, salvo situações em que ninguém contrata e a trilha é altamente conhecida, organizada, demarcada e auto-guiada (como o W em Torres del Paine no Chile, por exemplo).
Para começo de conversa, ninguém entra na Trilha Inca tradicional sem ter marcado com uns 6 meses de antecedência e sem um guia credenciado. O limite de pessoas são de 500 pessoas por dia, incluindo guias, cozinheiros, porteadores e os turistas, do mundo todo, e se uma agência não tem mais vaga, mais nenhuma outra terá.
Para a Salkatay, não existe este número limite. Li vários relatos de pessoas que fizeram a trilha de Salkantay sem guia. Na verdade, depois de tê-la feito, posso falar que o caminho, em si, não tem erro, pois é só acompanhar todos os turistas e guias pela trilha, mas a estrutura e o conforto que você terá, são proporcionais a agência e de quanto está disposto a pagar.
Definido isto, por qual agência, afinal fervilham agências em Cusco…
Bom, todos sabem das minhas pequenas pesquisas e planilhas que faço para o Planejamento, e cotei algumas no Brasil e um pouco no Peru.
Optamos por uma agência brasileira com sede em Cusco, pois o preço não tinha muita diferença e um dos parâmetros que usamos para a cotação é a agilidade e a precisão nas respostas a nossas dúvidas. Não muito aqui nesta viagem em específico, (só um desabafo, mas que serve para todos os casos), agência que não responde e-mail de cotação, não consegue entender uma pergunta simples formulada e responder um simples sim ou não, termos que ligar para implorar uma cotação de preço, já vai saindo da seleção…
Dito isto, mais algumas coisas que vimos e ouvimos: vimos muita gente na trilha sim, inclusive bastante brasileiros, muito mais do que nós imaginávamos encontrar. O que deu para perceber, é o que o pessoal da nossa agência falou: as agências ao redor de Cusco fazem o mesmo tipo de serviço, ou seja, guiam, fazem as refeições, montam as barracas, têm o serviço dos cavalos e tudo o mais, o que é diferente é a qualidade. Comento depois, no dia a dia, como foram a prestação dos serviços. Normalmente juntam vários grupos, formando um grande grupo. Ótimo se você é jovem, está com a sua turma, quer fazer novas amizades e tudo isso.
Talvez tenhamos pago relativamente um pouco mais caro, em comparação às agências locais (nem me dei ao trabalho de comparar) mas o serviço foi sempre exclusivo, ou seja, sempre somente nós três (mais o pessoal do apoio, lógico) pois tivemos de considerar alguns fatores: a Júlia que havia saído de uma pneumonia, eu ando muito devagar, normalmente não consigo mais acompanhar os jovens.
Vou citar dois exemplos que ouvi e utilizo aqui para ilustrar: um caso (que deve ter sido o pior), onde o guia inescrupuloso dopou todo o grupo e roubou os pertences dos turistas e deu no pé. Outro, na vôo de volta para São Paulo, uma turista atrás da gente comentando que havia feito também a Trilha de Salkantay, que passou fome e frio demais…
              Procurando hotéis em Cusco? Clique aqui
Guia impresso
Sei, com o advento da internet e os zilhões de blogs de turismo, relatos de viagens em n sites, fóruns de discussão em twitter, facebook e assim vai, ainda não abro mão de um bom guia de viagem impresso, pois as opiniões e indicações são normalmente isentas e abrangem mais do que um relato específico de onde estivemos.
Comprei e recomendo fortemente o guia do Peru do Frommer’s, que tentei absorver por “osmose” as partes que iríamos visitar.
Placas da Sorojchi pills no Aeroporto de Lima
(sugestivo,não?)
O Soroche ou Mal de altitude
Todo mundo já falou, não vou ficar falando de novo, mas é verdade: como dizem os peruanos, nós brazucas, acostumados com altitude de … praia, invariavelmente vamos sentir os efeitos da altitude. Sentimos dor de cabeça, falta de ar, quando se esforça um pouco, parece que o coração vai saltar da boca, e para todos os males, um produto, logo anunciado no Aeroporto de Lima. Pesquisei antes de ir, e não consegui obter o conteúdo da tal pílula. Minha porção farmacêutica, normalmente adormecida nas viagens, teve que ver o que tinha na tal pílula, e mais a porção hipocondríaca do Ogro, que acreditou que era a pílula do milagre teve que comprar. Quais são os princípios ativos: ácido acetilsalicílico: 325 mg, salofeno: 160 mg e cafeína: 15 mg.
Básico, seguir o conselho de todo mundo: tome bastante chá de coca, quanto você conseguir, descanse nas primeiras horas, e se puder nos primeiros dias, não saia andando rápido como você está acostumado, tenha uma alimentação mais moderada nos primeiros dias, pois pode ficar nauseado. Nosso analgésico usual foi o suficiente para a dor de cabeça. A falta de ar demora um pouco mais mesmo, depois com o tempo, aos poucos, você vai se acostumando…
Uma das inúmeras manifestações culturais que vimos em Cusco
                                  Procurando passeios em Cusco? Clique aqui
Trilha Salkantay- distâncias e horas referenciais
(fonte: Machu Picchu Brasil)
Cusco- Mollepata (bus)                      90 km              2:40 hs
Mollepata- Soraypampa                     19 km              8:00 hs
Soraypampa- Chaullay                       21 km              10:00 hs
Chaullay- Playa                                  13 km              5:00 hs
Soraypampa-Santa Teresa (bus)         20 km              1:30 hs
Santa Teresa- Hidro                           14 km              2:30 hs
Santa Teresa- Hidro (bus)                  14 km              0:35 min.
Hidro-Águas Calientes                      11 km              3:00 hs
Altitudes
Mollepata                   2.900 m
Cruzpata                     3.400 m
Soraypampa                3.900 m
Salkantaypampa         4.100 m
Ponto mais alto           4.650 m
Huayracpampa           4.000 m
Colpapampa               2.800 m
Playa                           2.400 m
Aguas Calientes         2.000 m
Machu Picchu             2.400 m
Informações diversas
Trem VistaDome
US$ 78,00 por pessoa o trecho
Horários: 15h48 ou 16h22.
Banõs Termales Cocalmayo (em Santa Teresa)
S 5,00
Boleto Turístico del Cusco (compre na Prefeitura, na Av. El Sol)
S/ 130,00
S/ 70,00- estudante
Oferece visita opcional a 16 lugares e é válido por 10 dias.
.Museu histórico Regional
.Museu Municipal de Arte Contemporâneo
.Museu de Sitio de Qoricancha (para o Convento de Santo Domingo, comprar ingresso por S/10,00 adulto e S/5,00 estudante)- faz parte do tour Cusco Arqueológico
.Pikillacta
.Tipón
.Saqqsayhuamán-faz parte do tour Cusco Arqueológico
.Q’enqo
.Pukapukara
.Tambomachay- faz parte do tour Cusco Arqueológico
.Chinchero- Valle Sagrado
.Pisac- Valle Sagrado
.Ollantaytambo- Valle Sagrado
.Moray
.Centro Qosqo de Arte Nativo
.Monumento Pachacuteq
.Museu de Arte Popular
Boleto para a Catedral de Cusco
S/ 25,00
S/12,50 para estudantes
Boleto para o Museu Inka (obrigatório)
Segunda a sexta: 8:00 às 19:00 hs
Sábados e feriados: 9:00 às 16:00 hs
S/ 10,00 (gente, perdi o boleto, mas acho que era isso)
Ônibus para Machu Picchu
Subida ou descida: US$ 9,00
Para crianças (subida ou descida): US$ 5,00
Boleto de acesso para Machu Picchu
S/ 76,00- estudante
S/152,00-adulto
Para subir para Huayna Pichu
R$ 30,00 por pessoa e reservar com antecedência
Existem duas subidas: uma às 7:00 e outra às 10:00 hs.
Câmbio
R$1,00 equivale a aproximadamente S/0,8. Quase a mesma coisa.

Gente, para ninguém morrer de tédio, já ficou comprido demais e as outras informações, vou postando aos poucos nos relatos dia a dia.

Passagens aéreas de São Paulo para Cusco

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

19 Comments on “Peru- Cusco e Trilha de Salkantay – Planejamento

  1. Marcia, que viagem maravilhosa!!!! Tomara que voce consiga mesmo postar o dia-a-dia para nós irmos saboreando aos poucos…..Boa sorte e uma ótima viagem pra voces. Beijos

    • Oi Eliana!
      Estou postando o dia a dia. Agora vou correr, mas acho que não consigo terminar até voltar a trabalhar (volto amanhã, snif!!!).
      Já vi seu relato de S. Miguel Arcanjo, mas ainda não comentei, mas tô indo lá!
      Bjos!!!

  2. Oieee Márcia,

    Em 2009 estive no Peru, conheci machu picchu, cusco, porém não fiz a trilha.. Parabéns!!!!
    Aquele país é encantador.. Cultura, gastronomia, belezas naturais, tudo é apaixonante.. Pretendo voltar e levar meu filhote! 🙂

    E vocês quando virão para o litoral nordestino?

    Abraços,

    • Oi Érika!!!
      Apesar dos perrengues (ainda nem comecei a parte pior, da trilha de Salkantay), nós adoramos e definitavamente voltaríamos! Realmente tudo é apaixonante, e repito, o senso patriótico e religioso do povo é algo que infelizmente perdemos…
      Érika, comentávamos em casa, que depois de tanto frio estamos com saudades de um calorzinho…
      Beijos!!

  3. Oi amiga!
    Tô com você e não abro: prefiro pagar um pouco mais e sofrer um pouco menos… Digo sofrer um pouco menos, pois numa aventura dessa é impossível não sofrer… Ou você sofre com o mal da altitude, com a falta de ar, ou com a água contaminada e seus males… Mesmo assim vale a pena, né? Vou acompanhar sua viagem!!!! Bjs
    Carla

    • Oi amiga!!!
      Bem vinda de volta!!
      Adoramos o lema e é bem isso mesmo: é melhor pagar por um pouco mais de conforto e mordomias, dentro do que for possível nestas condições, pq sentir frio e fome é bem diferente do que passar frio e fome. E é isso mesmo, li uma vez um cartaz assim: é melhor um mal dia de camping (no nosso caso trekking) do que um belo dia de escritório.
      É isso aí!! E estou te acompanhando sua viagem também!!
      Bjos!
      Marcia

  4. Olá Márcia, adorei as dicas, estou indo com algumas para o Peru em Junho, durante a festa do sol. Vamos Para Lima, cusco e Machu Picchu. vamos tentar aproveitar o máximo e depois posto aqui como foi nossa experiencia. Abraço!

  5. Olá Márcia!

    Vou ao Peru em abril deste ano, estou totalmente imersa no planejamento, a cada novidade me animo mais. Você poderia me enviar o email/site da agência que vc contratou para a trilha Salkantay?
    Obrigada pelo relato, auxilia muito!
    abs!

    • Ola Lívia!
      Obrigada pela leitura e comentario!!
      Nos contratamos os serviços da Machu Picchu Brasil, que tem sede também aq no Brasil, então foi bem fácil nosso planejamento.
      E pesquisamos antes, fazendo comparativos, e o preço foi bem semelhante com outros lugares. Mas minha irmã foi ano passado e já achei os preços meio salgados…indiquei então o guia direto, mas o serviço não foi assim tão eficiente, então não indicaria novamente…
      O site é machupicchubrasil.com, pode falar com o Ricardo e o Marcelo, eles são bem legais.
      Um abraço e ótima viagem!!
      Marcia

  6. Pingback: Museu Inca- Cusco | Os caminhantes

  7. Pingback: O útlimo dia da Trilha de Salkantay | Os caminhantes

  8. Pingback: O terceiro dia da Trilha de Salkantay | Os caminhantes

  9. Pingback: O segundo dia da Trilha de Salkantay | Os caminhantes

  10. Pingback: O começo da trilha de Salkantay | Os caminhantes

  11. Olá Márcia!

    Li com atenção o seu diário de viagem e achei ótimo, ele traz muito valor para as pessoas que querem viajar. Pessoalmente recomendo chegar para Machu Picchu através da trilha inca, eu tenho certeza que adorarão.

    Parabéns pelo blog,

    Att. Jose.

  12. Pingback: Tour Arqueológico em Cusco

  13. Pingback: Machu Pichu e Huayna Pichu

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *