Trilha do Ouro- O Planejamento

 

Imagem da Serra, subindo com a caminhonete

Trilha do Ouro

Planejamento (Parte técnica)

Utilizamos os links abaixo para montar grande parte do nosso roteiro e acredito que poderá ser bastante útil também para o seu planejamento.
Optamos por fazer o roteiro em 3 dias, com uma “esticadinha”, de 1 dia antes e 1 dia depois da Trilha, entre chegada à São José do Barreiro e depois mais uma noite em Mambucaba, depois da trilha, suavizando assim, em parte, esta travessia.
Em S. José do Barreiro, optamos por ficar em uma pousada indicada pelo pessoal da Pousada Barreirinha, Pousada dona Maria (12) 3117-1281, que fica bem no centro, é bem simples, mas limpa e com um bom espaço nos quartos. Não oferece café da manhã nem refeições, mas você consegue ambos pelo centro. Custo: Casal: R$ 60,00 e criança (até 12 anos), pagamos R$ 30,00 o pernoite.

Outros hotéis e pousadas em S.José do Barreiro:

http://www.hotelinsite.com.br/procura/resultado.asp?cid=sao+jose+do+barreiro

Para a Trilha do Ouro, é necessário reservar junto ao Parque Nacional da Serra da Bocaina Telefones: (12)3117-1225-2183 ou Linha Verde: 0800-618080 sua entrada.

Nós fizemos nossa reserva com o pessoal da Pousada Barreirinha, fone: (12) 3117-2205 onde passamos nossos dados (nome, endereço, cpf, identidade e telefone) e eles se encarregaram de efetuar a reserva junto ao Parque. Na autorização recebida, somos esclarecidos que :…”a autorização é necessária para o ingresso de hóspedes e visitantes com destino às residências situadas no interior do PNSB e a segurança das pessoas relacionadas, é de inteira responsabilidade do anfitrião. Os veículos estão somente autorizados a se dirigir ao destino discriminado, sendo expressamente vedado trânsito diverso no interior deste Parque Nacional e a parada em outros pontos que não o local de destino, bem como a saída por outros locais diferentes da portaria oficial”…
De fato, é “interessante” porque você tem acesso único, pela Portaria. Você tem o registro que entrou, mas lá embaixo (ou em nenhum outro lugar), o registro que você saiu. Fica a sugestão que deveria ter uma segunda portaria (nem que seja uma guarita), para dar baixa na sua saída, dentro do tempo previsto.
A Portaria contava com vários funcionários, mas já sabíamos que a Trilha é por sua conta e risco. Quem pode te apoiar dentro do Parque, são seus anfitriões, realmente, porque esperam sua chegada e avisam o próximo anfitrião. (previamente agendados)
Para a subida até o Parque
Alguns contatos:
-Zé Pescocinho: (12) 3117-1368, famoso “prestador do serviço”, indicados nos links citados, mas conversamos com ele e já está aposentado. Valeu a prosa gostosa, por telefone, algumas dicas e a principal, acredito, foi a compra de um mapa na papelaria do Fábio (perguntem, todos na cidade conhecem) e que apesar de não estar em escala correta, nos auxiliou nos nossos momentos de dúvida. Preço do mapa (xerox) R$ 2,50.
-Roger: (12) 3117-2050, fizemos a subida com ele.
Valores: R$ 180,00, com jipe para até 5 pessoas e R$ 200,00 para até 10 pessoas, com caminhonete. Bastante prestativo também, ainda contactou o pessoal da Padaria O Ponto, para que nos reservasse lugar para o nosso café da manhã antes da subida.
Outros telefones:
-Augusto (12) 3117-2146 ou (12) 9701-3248 .Obs: vimos reclamações sobre o  serviço deste  veja na parte de comentários, no final da reportagem. Melhor checar antes de contratá-lo.
-Eliezer: (12) 9737-1787 ou (12) 3117-2123 . No link acima referenciado, o pessoal contratou este profissional e recomendou seus serviços.
Antes…. na entrada do Parque
Hospedagens no Parque

Para o primeiro dia:

-Pousada Barreirinha (12) 3117-2205
Valor: R$ 70,00 por pessoa, incluido a pernoite, o banho, jantar e café da manhã.
Existe o opcional de vc esticar mais uns 4 km e ficar na Pousada da D. Palmira . (infelizmente, pesquisamos mas não achei o telefone dela).

Para o segundo dia:

Não temos o telefone, na realidade, não há telefone no local. Ficamos na Pousada do Tião, e o próprio pessoal da Pousada Barreirinha fez o contato com o proprietário e nossa reserva.
Valor: R$ 80,00 por pessoa, incluido a pernoite, o banho, jantar e café da manhã

Para o terceiro dia: saindo da Trilha do Ouro e translado até Mambucaba

O pessoal da Pousada Aldeia do Mar Valor: Casal: R$ 150,00 + cama adicional: R$ 60,00, com café da manhã (24) 3362-6690 ou 3362-6744 Deise ou Carla, que consegui com minha amiga Luciana, do blog Aquela Viagem onde ficamos para descansar depois da Trilha, conseguiu o telefone do Daniel (24) 9261-4629, com um Dobló, que fez o translado por R$ 50,00 (para todos, 5 pessoas)
Estou escrevendo tudo isso, porque foi bastante complicado acharmos um denominador comum para a logística de transporte, e também de Hospedagem, uma vez que a grande maioria das Pousadas em Mambucaba estavam com seus quartos alugados para os trabalhadores da constutora, e depois iríamos esticar até Ilha Grande, e que coloco aqui, para dar uma idéia para quando você planejar sua ida.

Também cotamos com outras duas pessoas:

-Valdo (24) 9949-1701, que cobrou R$ 30,00 por pessoa, ou seja, ficaria R$ 150,00 no total;

-Cláudio (24) 9972-7055, que cobrou R$ 150,00 no total, mas que teria que fazer o translado em duas viagens, porque seu carro não comportaria todos nós mais as bagagens.

Pelo preço pedido, desconsideramos estas duas alternativas, por ter ficado muito caro.

Haviam algumas variáveis e combinantes, seguem aqui para dar uma noção:

-opção 1: Roger :Entregar o carro em Mambucaba e pagarmos estacionamento em Angra

Por pessoa: R$ 40,00 Por grupo: R$ 200,00

Estacionamento: média R$ 25,00/dia x 4 dias = R$ 100,00

-opção 2: Roger: Entregar o carro em Angra

Por pessoa: R$ 66,00 Por grupo: R$ 400,00 (para dois carros, cada carro

sendo cobrado R$ 200,00

-opção 3: Daniel nos buscar na Ponte de arame e trazer até Mambucaba

Por pessoa: R$ 10~15,00 Por grupo: R$ 55~60,00

-opção 4: Daniel nos buscar na Ponte de arame, trazer até Mambucaba e depois nos levar até S.José do Barreiro: (pacote)

Por pessoa: R$ 90,00 Por grupo: R$ 450,00

A situação das pobres botas…

Poderíamos fazer o trajeto de ônibus? Sem dúvida, existe a possibilidade, então liguei para verificar os horários de ônibus e os possíveis translados:

– Na rodoviária em Barra Mansa, comprar bilhete da Viação Colitur até Bananal (vários horários). Já na Rodoviária de Bananal pegar o ônibus da Viação Pássaro Marron que segue para São José do Barreiro (também vários horários).

-Horários de Barra Mansa para Bananal (Viação Colitur): 6:10, 7:10, 8:10, 11:30, 13:20, 15:20, 17:20 e 18:50 hs (diariamente).

-Horários de Bananal para São José do Barreiro (Viação Pássaro Marron): 05:30, 10:00, 14:00

Colitur: (24) 3323-8640 / (24) 3323-1480 e 18:30 hs (diariamente).

Pássaro Marrom: (11) 6221-0244 / (12) 31321380,

Rodoviária de Barra Mansa: (24) 3323-4091 / (24) 3322-4275

Teríamos que verificar ainda, quais os horários de Angra para Barra Mansa, que consegui ligando: 5:30. 7:00, 8:15, 9:40, 11:30, 13:30 (os horários da manhã)

Seguem os preços dos ônibus, para uma idéia (informação recente também, liguei para confirmar nas empresas)

Angra para Barra Mansa (Colitur) Passagem por pessoa: R$ 26,50

Barra Mansa para Bananal (Colitur) Passagem por pessoa: R$ 7,30

Bananal para S.José do Barreiro (Pássaro Marrom) Passagem por pessoa: R$ 8,55

Bom, diante disto, sabendo que teríamos que fazer o translado:

Ilha Grande- Angra- Barra Mansa- Bananal- S.José do Barreiro, onde os horários não seriam uns seguidos dos outros, e levaríamos o dia todo para este transporte, acabamos optando pela opção 4, e ele acrescentou mais R$ 30,00 ao pacote, para não termos que voltar até Mambucaba de Angra e subir a serra direto, totalizando portanto R$ 480,00 no total, (ficando R$ 96,00 por pessoa) para 3 serviços:

1-buscar na Ponte de Arame, trazer até Mambucaba;

2-nos buscar no cais, em Angra, para não pegarmos o ônibus;

3-translado até S.José do Barreiro

Cabe aqui ressaltar, outra alternativa, que soubemos só depois, e se soubéssemos antes, teríamos utilizado esta,sem dúvida:
O Sr. Sebastião, da Pousada Barreirinha, ofereceu um outro modo de fazer a trilha:
Ele faz o translado de S.José do Barreiro até a entrada do Parque por R$ 180,00. De lá, entra com as mochilas e leva até a Pousada(cobra R$ 10,00 por mochila carregada no carro), e você segue somente com a mochilinha de ataque do dia, sem aquele monstro todo nas costas. 19 km com mochilinha é um alívio considerável!
Você começa a carregar a cargueira só no segundo dia, para a ida até o Tião.
No terceiro dia, ele pega o carro, (que vc deixou em S.J.Barreiro) e leva até a Ponte de Arame por R$ 150,00 o carro. Ele pode levar até dois carros, pois o filho também pode levar o outro carro.Tranca o carro e faz o caminho inverso e encontra com você no meio da trilha, para entregar a chave do carro.
Mais fácil não?
Cabe citar ainda, o receptivo local, MW Trekking  com várias opções de passeio, inclusive a Trilha do Ouro, por um valor aproximado de R$ 350,00 ~400,00 por pessoa.
Na próxima postagem, contamos a travessia, dia a dia…
Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

6 Comments on “Trilha do Ouro- O Planejamento

  1. Essa trilha deve ser demais… Mais que logística de transporte e alojamento complicados, né? Valeu pelas dicas! Bom que seja complicado mesmo, assim vão poucas pessoas e a trilha fica conservada por mais tempo… O tombo do OGRO foi tudo de bom! kkkkk
    Bjs amiga!
    PS. Precisamos marcar algo para irmos junto!!!!
    Carla

  2. Oi amiga!!!
    Obrigada pela leitura e pelo comentário! Para a gente tudo acaba ficando meio “embolado” pq a gente quer aproveitar o tempo e fazer sempre “mais uma coisinha”, aí fica difícil, mas acho que vale a pena…rsrsrs…
    É o que eu falei no final, se vc não quiser ter este trabalho, pode ir com a agência, mas pelo que eu li no link do passeio, vc simplesmente paga o dobro, para não ter o trabalho.
    O tombo realmente, foi no final das contas, só susto mesmo!!!rsrsrs
    Realmente, precisamos tentar nos ver para uma viagem junto, ia ser bem legal!!!
    Um grande beijo!
    Marcia

  3. Olá Zé Reynaldo!!
    Obrigada pela visita e pelo comentário!
    A logística desta viagem realmente foi bastante complicada para a gente. Acho que o pior “complicômetro” foi porque a gente engatou a viagem para a praia depois, mas se fosse fazer novamente, faria com o Sr.Sebastião da Pousada Barreirinha, diminuiria bastante o desgaste e o cansaço, além do trabalho de combinar todas as partes envolvidas…
    Grande abraço!
    Marcia

  4. Boa tarde, vou fazer essa trilha em fevereiro agora, uma dúvida, é necessário dormir nessas pousadas dentro do parque? tipo se eu quiser armar minha barraca em qualquer lugar não é possível? obrigado

    • Olá Danilo!
      Não precisa pernoitar nas pousadas não.
      Nós é que preferimos, para diminuir a carga, e tínhamos acabado de voltar de trilhas pesadas e não estávamos com vontade de carregar barracas e tralhas de acampamento.
      Mas sei que muita gente vai acampando nos lugares, é normal.
      Uma boa trilha para você e conte como foi depois!
      Um abraço!
      Marcia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *