Circuito W em Torres del Paine- Chile-Acampamento Chileno

 

 

Travessia Acampamento Los Cuernos – Acampamento Chileno e Mirador Torres
Final do Circuito W
Dia 08- 06/01/11- 5ª feira- Cuernos- Chileno

Saímos dos Cuernos, por volta das 9:30 hs. Tomamos sopa de café da manhã, para ver se conseguiríamos mais “força” para a travessia, de aproximadamente 16 km. Só de saber a distância, já dava um cansaço antes do tempo.
A primeira parte do percurso é subida, cansa bastante; no meio do caminho dá uma suavizada, com descidas e partes retas, onde eu e a Júlia conseguíamos um rendimento melhor. A mochila estava um pouco menos pesada, pois havíamos consumido boa parte dos mantimentos e também adotamos a estratégia de colocar o sleeping da Júlia, por dentro da mochila, dando uma estabilidade maior, além das roupas sujas serem carregadas pelo João.
A carga do Ogro
Existe realmente um atalho, no meio do caminho, então, em vez de seguir até a Hosteria Las Torres e subir, pegue o atalho à esquerda. A subida bem no começo é devastadora, quando a gente via o sinaleiro laranja lá no topo do morro, dava até uma canseira antecipada. Encontramos um casal logo após a subida, perguntamos se estava muito longe, e eles disseram que deveriam faltar umas 2 horas, mas que o caminho era muito bonito de se fazer, com vistas de lagos, belas flores de campo e algumas vezes a visão de condores.
Trilha Cuernos-Chileno
De fato, avistamos tudo isso, menos os condores, e fomos subindo, subindo, subindo.
No finalzinho da trilha, o atalho se junta com a trilha principal que vem da Hosteria Las Torres para o Acampamento Chileno e depois para o Mirador Torres. Penamos na subida, mas a visão que tivemos do vale , com o Acampamento Chileno fincado no meio do vale, foi, para nós a visão mais bonita que tivemos na vida.
Acampamento Chileno

Novamente, as fotos não traduzem a beleza do lugar, além do fato de termos sentido o que achamos que se sente quando se avista um oásis num deserto. Nosso lugar de chegada e  de descanso, finalmente estava lá, ao alcance da visão (longe, mas estava lá).

O Acampamento é pequeno, todo o lugar cheira a b. de cavalo, pois estes levam os hóspedes da chiquetérrima Hosteria Las Torres que não conseguem (ou não querem, lógico), andar todo o percurso a pé até o Campeamento Chileno, têm dois chuveiros quentes que funcionam (importantíssimo) e dois sanitários (um feminino e outro masculino), além de uma impressionante composteira de esterco a céu aberto que não deu para entender qual a finalidade daquilo, mas…
Montamos acampamento e resolvemos nos dar de presente, até o final do período do W, o restante dos jantares e dos cafés da manhã.
Jantamos sopa de entrada, um frango com creme esquisito e salgado, uma torta de batata com creme de leite gratinado e de sobremesa um mousse de chocolate com coco ralado em cima.

Dia 09-07/01/11-6ª feira- Chileno- Mirador Torres

Café da manhã no acampamento, mingau de aveia e leite (até eu tomei, e confesso, estava uma delícia!- detalhe, eu não tomo leite nunca, em hipótese alguma…), suco de laranja, 2 fatias de pão caseiro chapeados, café e chá, manteiga , doce de leite e ovos mexidos (até o João que não come ovo frito comeu e achou bom).
Olha as pessoas, parecem formiguinhas…
Subidão. Você sai de 400 m para chegar na região do Mirador, a quase 900 metros. Quase desistimos no meio do caminho, mas uma moça passou pela gente, deu uma injeção de ânimo na Júlia e conseguimos força para continuar mais um pedacinho.
É um trecho complicado, com aquela areia toda e pedrinhas que vão escorregando, mas devagarzinho, você consegue chegar. O João foi primeiro, fiquei com a Júlia numa parte do caminho que ela cansou, esperei o João voltar e depois fui eu.
Mirador Torres
É uma visão clássica, das Torres, com o laguinho verde aos pés, mas vale a vista. O que foi “interessante”, é a quantidade de pessoas lá em cima, descansando,  comendo e observando o lago. Guardada as proporções, e o visual da turma, procurei o ônibus da CVC que havia despejado toda aquela gente ali.
Aliás, cabe dizer aqui, que durante todo o percurso, não ficamos nunca absolutamente sozinhos. Sempre encontrávamos as pessoas, e interessante, como isso é universal, seja lá na Patagônia, ou nas Chapadas, quando você encontra um trilheiro, cumprimenta. Teve momentos que até cansava de “…hola, hello, hi”…
Bem legal era encontrar pessoas que você já havia encontrado no Hostel em El Calafate, ou pessoas que estavam na excursão e depois tornava a encontrar, ou encontrado nos acampamentos anterior e nos saudávamos como se fôssemos amigos de muuuito tempo…
Depois da travessia do dia anterior,com bagagem e tudo, a subida para o Mirador acabou tornando-se até relativamente “tranqüila”.
Voltamos para o Acampamento, e jantamos desta vez sopa, torta de batata com carne moída (modéstia de novo à parte, ai que saudades da minha torta de batata com carne…) e salada de frutas de sobremesa. Dormimos cedo, pois acho que foi o dia mais frio que enfrentamos em acampamento nesta noite. Os sleepings que compramos Quechua, foram testados e aprovados nesta noite, apesar das opiniões contrárias a marca dos mais elitistas.

Aqui cabe novamente um comentário a respeito do nosso roteiro. Também não sabemos até agora se foi melhor ter ido direto do Cuernos até o Chileno, e poupamos pela metade a subida até o Mirador Torres no dia seguinte.
O fato é que, realmente, da Hosteria até o Mirador, é subida que não acaba mais. Se optar por este formato, em vez de sair de 400 m, como nós saímos, você tem que sair de 135 metros para chegar ao Mirador, à 900 m.
Quando você chega no Chileno, ainda tem mais o dobro de subida. Depende do seu grau de resistência à subida. No meu caso e da Júlia em particular, é nossa maior fraqueza.
Como eu já contei, existe a opção (não sei informar direito quanto custa e os maiores detalhes), mas os cavalos devem ser agendados e reservados na Hosteria Las Torres, o Campeamento Chileno não faz este serviço. (pelo que pudemos observar, são os hóspedes da Hosteria que utilizam o serviço).

Nossas considerações finais para o Circuito W:

1- O Circuito W de Torres Del Paine, é factível sim, porém desaconselhamos para crianças (apesar da nossa ter ido, completado o percurso, mas sofrido um pouco, coitada, pelo fato de ter que carregar seu equipamento) de até seus 14~16 anos, a não ser que sejam crianças muito habituadas a trekkings pesados.

2- Achamos que a estrutura de Puerto Natales para quem vai a Torres Del Paine fazer o circuito, ou que seja um trekking com alguns dias é bem melhor que El Calafate. Os mercados têm mais opções de alimentos, existem casas que vendem frutas secas de todos os tipos, a oferta de suprimentos de acampamento são maiores, as opções de transporte são maiores e a distância para o Parque é menor.

3- Se possível, reservem tudo com antecedência. Não sabemos se conseguiríamos voltar se não tivéssemos reservado nossas passagens de ônibus antes.

Viagens em família, com crianças e adolescentes voltadas principalmente ao Ecoturismo
Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

7 Comments on “Circuito W em Torres del Paine- Chile-Acampamento Chileno

  1. Força, rsrsrsrs estamos acompanhando vcs nesta aventura sensacional.
    Lembro-me que qdo fiz exército, ao final das marchas e carregado até a tampa, comiamos até pedra em lata e achavamos ótimo, rsrsrs.
    Abs.

  2. Olá, Zé Reynaldo!!!
    Obrigada pelo comentário e não coloquei no texto, mas na travessia do Cuernos para o Chileno, abrimos duas latinhas de atum, que comemos assim mesmo,purinho, que estava muuuito bom. Na hora pareceu uma picanha!!!!rsrsrs
    Um grande abraço a você!

  3. Hehehehehe! Tb odiei a composteira a céu aberto. Um verdadeiro criadouro de moscas, mosquitos e afins… Afinal é administrado pela péssima Fantastico Sur!!!! Puxa, peninha a Julia não ter conseguido subir até o mirador Torres, pelo visto faltou tão pouquinho… É lindo demais a vista das Torres, né?
    Amiga, que tal ir com a gente nas férias de julho para a trilha da Cordilera Blanca (Peru)? Aguardo resposta!!!!
    Bjs e Boas Viagens!

  4. Ah! Esqueci de dizer: Nós também achamos a vista do vale para o Campamento Chileno MARAVILHOSA! Uma das mais bonitas que já tivemos na vida… Parecia que estávamos naqueles vales da China que a gente vê em filme de Kung Fu! hehehehehehe
    Bjs

  5. Olá, amiga!!
    Obrigada pelos comentários e ficamos muito honrados com seu convite. Vamos estudar com muito carinho e damos a resposta em breve, ok?
    Comentei lá nos mochileiros que devíamos abrir um fórum específico “contra o Fantastico Sur” porque é horrorosa, realmente!
    A vista realmente é linda do Chileno e aquela coisa que a gente sempre fala, as fotos não representam a verdadeira beleza do lugar!
    bjos!!!

  6. Pelo visto, então, nada recomenda a Fantástico Sur e eu aqui, pesquisando que nem doida e, toda hora, lá vem o link pra Fantástico Sur e suas ofertas pra tudo.

    Já vi que são eles que administram parcial ou totalmente, vários campings e refúgios. O pior é que, pra fazer as Torres bem cedo, antes do amanhecer ou amanhecendo, a única opção é dormir no Chileno, certo? Há 2 anos dei uma bobeira enorme. só tinha 1 dia inteiro em El Chalten e o plano era fazer a trilha pra Laguna de Los Tres, mas perdemos a hora e começamos a trilha um pouco tarde. Qdo chegamos na Laguna Capri percebi que não conseguiríamos chegar a tempo de pegar o onibus pra El Calafate e voltamos de lá. Esse ano estou planejando 4 dias inteiros em El Chalten, mas tudo que vejo e leio sobre o El Chileno me desanima demais. O que vcs acham?

    • Olá Bethania,
      Vamos lá, vai ser um pouquinho comprido mas vou tentar te passar o que eu acho:
      -O Fantástico Sur, que na época (veja bem, fomos em 2011) era quem administrava o Acampamento Chileno pecou ao nosso ver em deixar aquela composteira tão perto do lodge. Poderiam ter, é ecológico tal, mas um pouco mais afastado da área dos campings e refúgios.
      Vou te dizer que tinha sim, bastante gente fazendo o percurso para o Mirador Torres desde lá debaixo, da Hosteria Las Torres mas para nós, que não temos esse pique, seria cansativo demais. Estávamos com nossa filha com 11 anos na época, nem cogitamos a hipótese. E se você quer chegar lá em cima no Mirador Torres antes do amanhecer ou amanhecendo, a única opção realmente é dormir no Chileno. Acredito que você poderia ligar lá e ver se aquela composteira ainda está naquelas condições. Bom, dito isto, você tem que saber que tudo o que falamos é da Patagônia Chilena, no Circuito W, de Torres del Paine, ok? Os acampamentos no Circuito W são: Refúgio Pehoe, Refúgio Grey, Acampamento Italiano, los Cuernos, Acampamento Britânico e Acampamento Chileno. Tem também a chique Hosteria Las Torres. Vou colocar aqui o link do post sobre o planejamento que fizemos para fazer a Patagônia Chilena: http://oscaminhantes.com/2011/01/patagonia-visao-geral-e-parte-tecnica.html

      -O que você me fala em seguida é sobre El Chaltén, na Patagônia Argentina.
      Realmente é quase impossível fazer a Laguna de los Tres vindo de El Calafate e subir toda a montanha para chegar à Laguna.
      O que nós fizemos foi subir de El Chaltén até o Campamento Poincenot, montamos a barraca, almoçamos, descansamos e subimos até a Laguna de Los Tres. Como no verão o sol se põe bem tarde, é possível dar essa esticadinha. Ficamos lá no acampamento 02 noites, visitamos ainda a Laguna Torre no dia seguinte e só no outro dia voltamos ao vilarejo de El Chaltén. Considere que para o translado de ida/volta de El Calafate para El Chaltén você deve considerar o seu deslocamento dependendo do transporte que você usar. Se for de van, mais ou menos 2 horas, se em grupo fechado, você agiliza isso, não tem que esperar o horário do ônibus. Então, os acampamentos em Chaltén são o Capri, o Poincenot, o de Agostini, o Torre, o Toro e o Punta Norte. Coloco aqui o link do nosso planejamento para El Chaltén: http://oscaminhantes.com/2014/08/el-chalten-planejamento.html

      Espero poder ter te ajudado, mas qualquer dúvida, dá um alô que teremos o maior prazer em te ajudar!

      Um abraço!

      Marcia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *