Chapada dos Veadeiros

Classificação: clássicas

Estivemos duas vezes também na Chapada dos Veadeiros, Goiás. A primeira vez em 97 e voltamos em julho deste ano (2009) com a Júlia.
A melhor opção para nós (após algumas cotações) foi alugar um carro em Brasília e seguir viagem para Alto Paraíso, a aproximadamente 230 km. Dica: há dificuldade na locação de veículo econômico aos finais de semana. Todos os turistas resolvem passear com os carros locados .
Os modelos que sobram são os mais completos (ar, direção, vidro, etc) e portanto o valor da sua locação pode até dobrar, portanto, dormimos uma noite, no domingo em Brasília e seguimos viagem na segunda-feira, quando voltam os carros econômicos. Valeu a pena dormir uma noite em Brasília (financeiramente, porque o lugar que a gente ficou parecia locação de filme de terror,esconderijo de sequestrador ou calabouço de prisão.. Alguém já viu abrir a porta do guarda-roupa e achar um banheiro lá dentro?)


Primeiro dia, chegada no povoado de São Jorge, a entrada do Parque Nacional. Ficamos na Pousada Casa Grande, que fica em frente à praça central do pequeno lugarzinho. Foi o lugar mais em conta, mas os quartos são bastante apertados, para três pessoas. Como no nosso caso, saímos logo após o café e chegamos à tardezinha, não teve muito problema. Escalonamos os passeios mais perto do vilarejo nesta primeira etapa, assim fizemos os roteiros do Pq. Nacional , clássicos, os Saltos 1 e 2 do Rio Preto, Cânions, cachoeira das Cariocas e as Corredeiras.

Nosso guia, foi o maravilhoso Deni (que depois soubemos que foi um privilégio, pois é um dos guias mais experientes e requisitados e é destinado pelo CAT- Centro de Apoio ao Turista-aos grupos grandes), além da companhia agradabilíssima de sua companheira Joyce. Além de ser um guia excepcional (assim como foi seu primo Neto, na nossa primeira viagem em 97), foi quem dirigiu (e nos aliviou desta penosa função naquela estradinha) nosso carro alugado.

Morada do Sol

Morada do Sol

Ainda fazem parte do roteiro clássico (e obrigatório), porém, fora do Parque Nacional, o famoso Vale da Lua, a Morada do Sol e o Salto do Rio Raizama.
Dica: não é muito perto, mas não deixe de fazer o passeio à noite, das Águas Termais, piscinas naturais com água a 38º C. É surreal boiar naquela piscina natural de água quente, olhando as estrelas…
Seguimos depois, para Alto Paraíso, e ficamos na Pousada Veadeiros- http://www.pousadaveadeiros.com.br/, da Ana Rosa e da Noraney. Fica bem localizada e junto da agência EcoRotas. A pousada é nova, e para quem tinha saído de um quarto pequeno, nos pareceu imenso… Do lado de lá, visitamos : Almécegas 1 e 2 (roteiro clássico), o Portal da Chapada (onde fica a Cachoeira São Bento) e dois lugares que não havíamos visitado da primeira vez.
Não deixe de conhecer :
– Cataratas dos Couros: o lugar tem remansos, piscinas naturais no começo da trilha e termina, num “grand finale” numa cachoeira imensa, e inesperada, porque a gente vai seeguindo por um lado que não é possível visualizá-la e só no final vc se depara, extasiado, com a cachoeira.

-A Cachoeira do Vale do rio Macaquinho: um lugar diferente, com água verde, e se vc tiver a felicidade de pegar os guias como os nossos, eles te levam até o final, onde se encontram dois rios, formando uma cachoeira, e depois, a gente salta numa piscina (eu fiz isso de colete, óbvio, quase morri, mas a segurança que os dois- Deni e Joyce me passaram, me possibilitaram fazer isso)
Comidinhas: imprescindível, não?-Quando você vai chegando na região de Alto Paraíso, as plaquinhas já avisam: temos gergeliko. O que é gergeliko? É um salgadinho, estilo porcaritos, mas feito de gergelim, numa fábrica local de Alto Paraíso. É diferente e uma coisa que você só vai achar aqui.
– Em Alto Paraíso, duas coisas: o sorvete de forno da sorveteria da avenida principal da cidade. Não consigo lembrar o nome agora, mas é a maiorzinha, bem no final da avenida já. Maravilhoso e você pode escolher as opções de sabor das frutas regionais.
-Também em Alto Paraíso: o Jatô, que tem um bufê de saladas muito bom, funciona em sistema de quilo e self service e fica aberto até mais tarde, uma boa pedida pra que vem esfomeado das caminhadas.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

7 Comments on “Chapada dos Veadeiros

  1. Caros amigos!

    Vamos atualizar as coisas por aqui! Blog tem que ser dinâmico! Hehehehe… Brincadeirinha. Só passei aqui pra deixar recado e um abração pra vocês!

    Tudo de bom!

  2. Oi Má… Estava aqui olhando… Nós vamos a Chapada dos Veadeiros no Carnaval 2012 e também vamos ficar na pousada dos veadeiros. Pelo visto é boa, né? Dos passeios vamos fazer: córrego Cristal, Saltos do Rio Preto, Cachoeira do Garimpão, Vale da Lua, Salto Raizama, Canion São Miguel, Fazenda São Bento. Como é pacote não vamos poder sair desse roteiro… O que você acha?

  3. Carlinha,
    Esse é um dos posts que relendo agora, me dá até uma vergonha… era bem começo de blog e faltou um monte de detalhes… O pior é que eu não legendei as minhas fotos, e para lembrar alguns lugares… simplesmente fico olhando e não sei onde é…
    Olha só: esse córrego Cristal eu não conheço, não sei te dizer..
    O passeio para os Saltos do Rio Preto e a Cachoeira do Garimpão: nas duas vezes fomos para os Saltos do Rio Preto, que faz parte do roteiro clássico na visita ao Parque Nacional. São dois os passeios no Parque Nacional: Um deles seria este lado dos Saltos e o outro seria a Trilha dos Cânions,com os Cânions I e II, as Cariocas e as Corredeiras, que também vale muito a pena. Essa Cachoeira do Garimpão também não sei…
    O Vale da Lua, é obrigatório, apesar de ser meio batido, mas é também um dos principais cartões postais, e vale a visita. O Raizama nós fomos das duas vezes, mas se tivesse que ir de novo, não iria não. Mas, como é perto do Vale da Lua, todo mundo acaba fazendo…o Cânion São Miguel, não sei direito qual é, porque o rio principal lá é este, então, acho que seria o cânion no Raizama mesmo. Na verdade, nada muito digno de nota…
    A Fazenda São Bento é onde estão as Almécegas, I e II, muito bonitas, principalmente a I, um grande paredão de pedra. Também estivemos nas duas vezes e este eu iria de novo.
    O roteiro está bem distribuído e abrange os principais cartões postais da Chapada dos Veadeiros.
    O que não está no pacote e que se pudesse te indicaria para visitar: Catarata dos Couros e Cachoeira do Vale do Rio Macaco, se bem que esta última, pelo que acabei de consultar é bem longe (não lembrava que a gente tinha andado cerca de 50 km).
    A piscina termal que eu falo no post, não é nada assim, uau!, gostei mais da primeira vez, que era bem rústico, não era nada cimentado, e estávamos só nós e o guia, numa noite muito estrelada, agora parece mais um poço, mas é um passeio diferente e dá uma relaxada depois das caminhadas…
    Das três Chapadas que fizemos, (duas vezes Diamantina, duas Veadeiros e Guimarães), sempre comentamos aqui em casa que se tivesse que voltar, voltaríamos sem dúvida para Veadeiros, para fazer dessa vez Cavalcante, conhecer a Cachoeira Santa Bárbara e a Ponte de Pedra.
    Acho que é isso. Vou te mandar via e-mail, para talvez ficar mais fácil visualizar e a planilha de custos e controle.
    Beijos!!
    Marcia

  4. Olá meu nome é Leticia e adoro o blog de vcs. Irei para Caldas novas agora em novembro, inicialmente vamos ao parque aquático, mas lendo todas essas aventuras fiquei tentada em ir até esses lugares. Vocês podem me dizer se é próximo de Caldas novas? Quantos km? Onde vcs alugaram o carro? Fica na chapada dos veadeiros? Acho que nao prestei atenção durante a leitura quanto a localização…
    Me perdoem pelo excesso de perguntas…
    Abraços!

    • Olá Letícia,
      Obrigada pela visita e pelo comentário!
      Na primeira vez que estivemos na Chapada dos Veadeiros, fizemos quase este roteiro. Fomos primeiro para a Chapada, depois passamos por Pirenópolis e depois chegamos à Pousada do Rio Quente. Puxei pelo Google Maps e saíram distâncias que vão de 519 a 599 km.
      Naquela época, solteiros ainda, encaramos os três lugares de ônibus mesmo, só o primeiro trecho indo de avião até Brasília.
      Desta vez, fizemos a mesma coisa, descemos em Brasília e alugaamos o carro no DF, mas tivemos problemas em conseguir carro durante o final de semana.
      Se tiver mais algumas dúvidas,não hesite em escrever!
      Um grande abraço!
      Marcia

  5. Pingback: Descobrindo o Brasil com crianças | Os caminhantes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *