Chapada Diamantina

Clique aqui  para ver mais fotos.

Classificação: clássicas

Estivemos 2 vezes, em 1996, solteiros, num grupo de amigos e em janeiro de 2008, com nossa filha, mais uma amiga e seu filho, da mesma idade da Julia.
Uma das grandes caminhadas clássicas, onde aliam-se paisagens exuberantes, a simplicidade e simpatia dos moradores, a boa infra estrutura local e a possibilidade de conhecer gente do mundo todo.
Contratamos uma agência local, a Explorer Brasil contato@explorerbrasil.com , com o Kikiu, uma simpatia de pessoa e o nosso guia local Aércio (um dos guias mais pacientes que já nos enfrentaram…) e passamos em janeiro de 2008, por locais diferentes dos que havíamos visitado da primeira vez. Fora os essenciais que você deve visitar (Morro do Pai Inácio, Poço do Diabo, Cach. do Sossego, Gruta Azul e da Pratinha, Poço Encantado -não entramos nesta última vez-Ribeirão do Meio, Cachoeira da Fumaça, entre outras atrações), não deixe de visitar : a Cachoeira do Buracão (nadar por entre os cânions é uma experiência!), a Cachoeira do Mosquito e a Serra das Paridas, com o Renato Hayme, terminando com um farto almoço de casa de vó, a gruta da Torrinha, com formações que nunca havíamos visto (a rara flor de aragonita), nadar no Poço Azul e sentir vertigem olhando aquela água transparente.
Hospedagens: em Lençóis, ficamos na Pousada Alto do Cajueiro http://www.altodocajueiro.com.br/, fica meio longe do centro, mas é bastante agradável e não é tão caro quanto as pousadas do centro. Em Caeté-Açu, na Pousada Lendas do Capão http://www.valedocapao.com.br/, uma pousada que nós gostaríamos de ter ficado mais que um dia, fica no meio da mata e tem um clima muito aconchegante e em Igatu, a Pousada Pedras de Igatu http://www.igatu.com.br/. Esta Pousada tem história prá gente, porque tomamos café lá quando ainda estava em construção, em 1996, e desta vez, ficamos hospedados lá. Além de ser pousada, também é restaurante.
Fomos duas vezes, mas ainda gostaríamos de voltar para fazer a Travessia do Vale do Paty, nesta última, fizemos o comecinho,só eu e o João, que é a Trilha Vale do Capão- Guiné, faltou ainda o Marimbus, e novamente tomar banho naquelas águas mornas… ai, ai, saudades…
Comer (não pode faltar, né?)
-em Lençóis: Neco’s Bar: encomende com antecedência o especial da casa, com os pratos típicos, como godó de banana e cortado de palma, acompanhado de galinha e tucunaré. Infelizmente, não conseguimos estar na sexta-feira para comer o acarajé. Depois deste acarajé, todos os outros não têm comparação;
-no Vale do Capão, nosso querido guia Aércio, nos preparou uma surpresa, encomendando anteriormente num barzinho local , pastéis fresquinhos com recheio de palmito de jaca (vc deve imaginar: argh!!), mas parece palmito, é bem saboroso.

Viagens em família, com crianças e adolescentes voltadas principalmente ao Ecoturismo
Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *